quinta-feira, julho 16, 2015

Onde está o gostoso astro-rei?

Poucas imagens são tão sensacionais quanto o nascer e pôr do sol. Ficar sentado sobre as pedras, ouvindo as ondas do mar, e ver o astro-rei sumir no horizonte é empolgante; arrepia, excita, emociona. Ele aquece o corpo, esquenta a alma, seca as lágrimas e transforma a escuridão da noite num esplendoroso dia. Mais do que um elemento do sistema solar, ele é o balizador de que mais um período está se acabando, que é chegado o momento de pensar como será o dia seguinte.
Diferente da lua, com seu atrevimento, ostenta o fato de que ninguém consegue chegar até ele; não há como alguém repetir, em seu solo (se é que existe) o que Neil Armstrong disse ao pisar no solo lunar: "Um pequeno passo para um homem, um salto gigantesco para a humanidade". Ele é potente, valoroso, necessário e deixa uma saudade gigantesca. Onde está você, astro-rei? Volte, sol! Estamos com saudade!

Nenhum comentário: