terça-feira, novembro 27, 2007

Queria

Queria saber viajar mais nas palavras; fazer elas fluirem de forma que o texto fique maluco e inteligente; usar metáforas ou hipérboles de forma que se transformem em predicados mais do que ativos; queria poder sonhar e colocar o sonho em palavras para que os anjos digam amém e ainda assinem embaixo; quero isso, quero aquilo, acho que sou meio louco, quero tudo e nada, quero vida e viver ela ao máximo; quero ser feliz e rir à toa, rir de mim, dar risadas de meus erros e acertos, minhas trapalhadas, como faço às vezes, sozinho à noite. Se sou louco deixa assim; deixa eu viver minha loucura desvairada, entorpecido de felicidade por um ótimo motivo, iiiiiihhhhhhhhhiiiiiiiiiiiiiiii. Valeu!!!!

Sem destino

Acreditar em destino é bem bonito; saber que algo está desenhado para sua vida, de forma que você fique tranqüilo pois tudo que tiver que ser seu será... Fui... Que saco pensar assim! Vai buscar o que você deseja, corre, te movimenta, levanta essa bunda gorda da cadeira e te orienta. Pode até ser que as coisas de fato estejam te esperando, mas se ficar por aí, dando bobeira, elas podem demorar muito para chegar. Depois é tarde demais. O certo é agora, porque o futuro é daqui a um minuto e passado esse tempo, virou passado.

quarta-feira, novembro 21, 2007

Libriano

Por que sou assim? Fico bravo, furioso, e um minuto depois, com uma ligação, ou pelo simples fato de ouvir a voz certa, tudo passa e estou novamente calmo. Onde vai tanta ira? O que explica mudanças tão rápidas de sensações? Há quem diga que é coisa de libriano. Signo danado, que me deixa angustiado, apreensivo, sem saber o que fazer.
Deveras, sei o que quero, embora muitas vezes finja pensar se é isto mesmo. Quero ser respeitado e respeitar; quero carinho e amor, semelhante ao que tenho pra dar; quero viver e ser feliz aqui ou sei lá onde, eu sei que quero.

Quero, queria

Quero falar; quero gritar para o mundo ouvir o que penso; quero fazer isso chorando; e não me importa se desidratar com tantas lágrimas. Quero poder ser visto; quero sentir o coração pulsante; quero viver a vida e ser feliz nela. Quero tudo, mas não falo nada para ninguém; digo que a vontade é gritar, mas quando chega a hora certa, nem resmungo. Que saco!

sexta-feira, novembro 09, 2007

Cartões

Ontem fiz uma organização na papelada: aquele monte de coisa que costumamos guardar e que não serve para nada. Pois é, tive coragem. Arrumei a gaveta, a mochila (bolsa ou sei lá o nome que se dá para isso), a agenda. Encontrei entre os guardados coisas que jamais vou colocar fora: cartões. Por dois motivos muito óbvios eles não vão sair de meus guardados: dizem coisas super especiais e sinceras e estão arquivados em minha mente e coração. Cada vez que os leio fico tão contente. Parece cena de novela. Dá a impressão de que quem me deu está dizendo para mim aquelas palavras bonitas, que me molham os olhos. Ah, sou um chorão mesmo, deixa assim. O que importa é o que sinto quando leio: COISA BOA!!!! Ihhhhhhhiiiiiiiiiiiihhhhhhhhhiiiiiiiii (Fiz ombrinho, hehehehe)

E eu

Penso o quanto é incrível o ser humano: o fato de conseguir pensar isso já é sensacional. Sem sair do lugar viajo em estradas imaginárias, sonho, reflito, desenho o futuro perfeito, do jeito que quero, com toda a felicidade que mereço e todo o carinho que tenho para dar. E como é bom viajar dessa forma, vencer sem ao menos competir; extrapolar; ter toda a coragem do mundo; ser eu. Curto muito ser eu, discutir comigo a minha existência e a capacidade que tenho de me contrariar. E não admito contrariar isso para manter a idéia de contrariar o que podem pensar.

terça-feira, novembro 06, 2007

Presente

Quero te dar a lua, pois ela é linda e você a merece todos os dias;
quero te dar o sol para te aquecer e trazer a alegria do verão;
quero te dar a chuva para que nunca lhe falte água;
quero te dar o vento para que o ar esteja sempre limpo e em abundância;
quero te dar as estrelas para que divida com elas o teu brilho;
quero te dar as coisas que não estão ao meu alcance,
porque aquilo que posso alcançar, como meu coração,
já te dei.
iiiiiiiihhhhhhhiiiiiiii

Sempre dá certo

Defendo uma filosofia de vida que me faz parecer acomodado: "Prefiro ser um covarde vivo do que um herói morto". Ocorre que na prática é o contrário. Não me atiro de precipício sem corda de segurança, é verdade, mas não gosto de ficar parado, apenas vendo a vida passar. Quero estar nesta roda que impulsiona o mundo a girar e não tenho medo de que ela possa me deixar tonto. Por certo, se desequilibrar, logo terei a consciência de qual o melhor caminho para seguir. Isso, porque confio muito em Deus e na minha capacidade. Depois, sei que não posso andar sozinho (tenho as pernas curtas e não conseguiria ir longe, heheheh), então me alio às pessoas certas, que podem dar mais qualidade e completar minhas deficiências. E assim tudo vira sucesso! Mzahhhhh!!!!!