terça-feira, dezembro 26, 2006

Eu queria e já tenho

Queria ter mais coragem,
queria ser mais capaz,
queria poder dizer o que penso,
queria voar para a paz.
Queria poder resolver,
queria poder ser mais,
queria poder entender,
queria explicar coisas tais.
Queria o mundo aos meus pés,
queria ajoelhar diante do mundo,
queria o vés e o revés,
queria o sentimento profundo.
Posso querer,
posso pedir,
posso sonhar,
mas o que importa é o que tenho
que me faz sorrir,
que me faz amar.

quinta-feira, dezembro 21, 2006

Esta eternidade é pequena, mesmo

Entre todas as palavras belas,
quer sejam as mais picantes ou as mais singelas,
está aquela que faz sorrir e sentir dor.
E se diz isto com fervor,
ela não é outra, se não o amor.
Feliz é quem pode contar
que ama,
não reclama,
exclama.
No peito, o coração derrama sentimentos,
coisas para sempre,
vividas nos momentos,
que não devem terminar,
enquanto se amar,
se desejar,
se beijar,
se encontrar.
Te encontrar,
te beijar,
te desejar,
te amar,
fazer de tudo,
enquanto a eternidade durar.

quarta-feira, dezembro 20, 2006

Pequenos gestos, grandes resultados

É impressionante como as melhores reações são percebidas em pequenos gestos. Encontrar quem se ama, trocar um olhar, um toque de mão, um bip no telefone, uma mensagem valem tanto, servem para fazer o olho brilhar, o coração bater mais forte, o sentimento aflorar e se transformar em faces sorridentes, às vezes até bobas. O lábio no lábio, o toque de pele, o cafuné, pequenas coisas que podem ter grandes resultados, enormes sensações, que ultrapassam o limite do imaginário, aquecem a alma a fazem transbordar de felicidade.

quarta-feira, dezembro 13, 2006

Salve, salve, tecnologia

Todo homem romântico se orgulho de dizer que é aquele amante à moda antiga. Daqueles mesmo, que ainda mandam flores, que não têm medo de amar, nem dos amores. Os avanços tecnológicos estabeleceram novas listas de presentes, que nunca tiraram, na verdade, as flores dentre os preferidos, mas geraram maiores opções, muitas vezes mais frias e mecânicas. Tudo bem! É o ônus que querer utilizar melhores e mais rápidos meios. Se alguns destes inventos esfriaram a relação, a maior parte possibilitaque ela esquente. Um toque no celular, uma troca de e-mails, um sorriso pela imagem do MP4, ... são formas novas que permitem você mostrar que existe, que ama e que está pensando na pessoa amada nas 30 horas que tem o dia. Ah, não tem 30 horas? Ih, então devo estar amando demais!!! heheheh

segunda-feira, dezembro 11, 2006

E viva o amor

Conhecer quem se ama é fundamental, sentir a pele, o lábio, o coração; ver o brilho dos olhos contando história, fazendo você se apaixonar ainda mais é essencial para uma boa noite de sono, recheada de sonhos apaixonantes, que se espera, tornem-se, sempre, realidades. É assim que se vive o amor, que nem sempre é perfeito, mas é o ideal para quem ama. É deste jeito que se unem dois corações de quaisquer cor sejam, credos tenham, ou pensamento cultivem. E viva o sentimento amor para que ele seja eterno, transforme as vidas e una os corações.

Integração

Domingo tive a oportunidade de, pela primeira vez, participar de um encontro festivo da Rede Vale de Comunicação. O pessoal é, realmente, integrado. Os grupos se formam, obviamente, conforme os setores, mas mesmo assim é possível perceber a união, a força que faz mover toda esta máquina, um dia pequena, hoje bem significativa. Os funcionários e seus familiares mostram, assim como a direção, de que existe um pensamento coletivo, respeitada cada individualidade. É assim que deve funcionar; é por isto que dá certo. É muito bom trabalhar em um ambiente como este.

quarta-feira, dezembro 06, 2006

Tesão

Acordar com você, ver seu rosto com carinha de sono, sentir que estou abraçado em seu corpo é bom demais. Também é maravilhoso te ver de bruços em minha cama. Suas formas tão bem desenhadas, perfeitas, empinadas, lindas, com cheiro gostoso do amor feito na noite e seguido de um banho; deitar sobre você e poder contar no seu ouvido, como se fosse a mais linda música, que te amo e que quero viver sempre ao seu lado, ao mesmo tempo que ouço a voz perfeita, sonolenta e gostosa, que diz que me ama. Ah! Este mundo é perfeitamente um tesão!

Momentos

Existem duas oportunidades que podem ser classificadas com melhor momento para a vida. A primeira e mais importante delas é quando se está ao lado da pessoa amada. Se sente o perfume, se toca, se beija, se inspira o mesmo ar, se sussurra no ouvido palavras, às vezes impublicáveis, que ficam na lembrança para toda a eternidade e que fazem arrepiar. A outra é quando se está longe de quem se ama. Se pensa, se deseja, se recorda, se imagina a sensação daqueles momentos em que estavam juntos e que devem ser lembrados para sempre.

sexta-feira, dezembro 01, 2006

Onde se vê o amor?

Viver o amor, sentir que está amando é algo inexplicável. Encontrar ele pode ser mais difícil, mas é, sem dúvida, compensador. Depois que ele fizer seu coração bater mais forte, depois que você sentir que há alguém muito especial para você querer bem, ele deixa de ser um mistério e se revela num mapa de fácil identificação. Dai por diante, você sente o perfume as flores e pensa na pessoa amada, olha os pássaros unidos e se imagina como eles, lê um poema e se emociona imaginando que você poderia tê-lo escrito para quem ama. Aquele sentimento tão estranho, tão escondido, tão sincero, vai para seu rosto, que sorri quando se depara com este ser que te faz ser mais do que humano, lhe transforma em sobrenatural, supranatural, sensacional. É assim que você vê quem está na sua frente, dedicando-lhe um beijo, fazendo-lhe carinho, dando-lhe um abraço.

Onde se vê o amor

Viver o amor, sentir que está amando é algo inexplicável. Encontrar ele pode ser mais difícil, mas é, sem dúvida, compensador. Depois que ele fizer seu coração bater mais forte, depois que você sentir que há alguém muito especial para você querer bem, ele deixa de ser um mistério e se revela num mapa de fácil identificação. Dai por diante, você sente o perfume as flores e pensa na pessoa amada, olha os pássaros unidos e se imagina como eles, lê um poema e se emociona imaginando que você poderia tê-lo escrito para quem ama. Aquele sentimento tão estranho, tão escondido, tão sincero, vai para seu rosto, que sorri quando se depara com este ser que te faz ser mais do que humano, lhe transforma em sobrenatural, supranatural, sensacional. É assim que você vê quem está na sua frente, dedicando-lhe um beijo, fazendo-lhe carinho, dando-lhe um abraço.

quarta-feira, novembro 29, 2006

Basta ver

O brasileiro tem mania de tocar nas coisas, como se os dedos tivessem olhos, para poder enxergar. Dizem logo: "Deixa eu ver" e estendem o braço para pegar, seja lá o que for. Agora, tem coisas que um simples olhar já chega. As coisas do amor, por exemplo. Basta ver a pessoa amada, que o coração pulsa mais forte, que o peito fica tomado de alegria, que o corpo se arrepia, que o lábio sente vontade de beijar, ... basta sentir a presença de quem se ama, que o mundo se completa, que a vida se eterniza, que os problemas se superam, que o resto se torna apenas resto de um momento sublime, incomum, singular. E não ver a pessoa amada é receber as chagas do Senhor, é ser colocado na cruz, ser açoitado, mutilado, é de morte. Por isto é que preciso te ver, te sentir, te perceber, saber que você existe e que está comigo.

quinta-feira, novembro 23, 2006

Os olhos

O brilho do olhar parece estar intimamente ligado ao pulsar do coração. As pessoas que amam mostram isto com o piscar dos olhos, que chega ofuscar os menos crédulos nos sentimentos. É incrível, mas crível. Basta olhar para o rosto de quem ama, de quem sente no peito a chama da maior das sensações, que é gostar de alguém. Mas não é só gostar, gostando. Não. Me refiro ao amor forte, intenso, profundo, daqueles que sentimos e não nos arrependemos, que nos motivam a acordar cedo e ligar para a pessoa amada, que nos fazem ficar até mais tarde conversando, quase que como sentindo a presença por quem bate o coração. É este que faz o olho brilhar, que faz a vida ter sentido, que faz a esperança da felicidade eterna virar realidade, que faz sonhar e viver o sonho durante todos os dias, na tal da vida real. É para isto, além de enxergar, que servem os olhos, para mostrar a alma, que brilha por bons motivos.

Bons momentos devem superar os maus

É incrível como as notícias ruins são mais fortes do que as boas. Superam, irritam, deixam as pessoas irreconhecíveis. É nesta hora que devemos lembrar dos bons momentos que tivemos. Pensar em coisas boas. Viver a plenitude de nosso interior, sobretudo, se temos histórias alegres para pensar, meditar, lembrar. Superar as barreiras é meta para todos e os problemas estão sempre presentes, prestes a serem vencidos. A vitória, no entanto, ocorre somente com boa vontade, com persistência, com tesão pela vida e muito apoio. Ninguém vive tão só que não encontra um ouvido, que lhe escute, que não tenha um ombro para se escorar. Aqueles que sabem que têm, devem aproveitar estas situações para pedir palavras de conforto, de agrado, que possam ser levadas a sério.

terça-feira, novembro 21, 2006

Canções

A vida passa em nossa frente e pouco damos atenção para os pequenos detalhes. Queremos saber apenas dos grandes acontecimentos e deixamos os menores. É ali que estão as grandes sacadas, os melhores lances, as mais fortes mensagens. Quer conferir? Dá uma olhada nas canções românticas. Una, lógico música e letra, mas preste muita atenção no que dizem. Cara, dá para fazer mensagens sensacionais para a pessoa que queremos bem. Quem consegue fazer isto dá amostra de que tem sentimento, coração, que está amando e, por certo, considera esta pessoa muito especial. Cuide dos pequenos detalhes da vida, porque eles têm grandes surpresas para você.

segunda-feira, novembro 20, 2006

Sentimento

O mais difícil é explicar os sentimentos; o mais difícil é medir o quanto amamos; o mais difícil e se ver triste, irritado com a vida; o mais difícil é falar palavras que possam mudar esta sensação; o mais difícil é te ver e não te poder; o mais difícil é enfrentar as dificuldades da vida; mas é nos momentos ruins que aprendemos as melhores lições; e é nestas horas que devemos lembrar dos momentos bons, que nos confortam, nos trazem boas lembranças e nos acalmam. Ser feliz é obrigação de todos nós, que dividimos nosso coração com quem amamos, que sentimos por outra pessoa o mais lindo e verdadeiro sentimento: o amor. Sejamos felizes!!!! Para sempre!!!!

Auto-estima

A busca constante, em nossa vida, é ser o melhor. Muitas pessoas são e nem se dão conta disto. Têm baixa-estima. É preciso se reconhecer, olhar ao redor, ver, com franqueza, que você está muito melhor do que outras pessoas, de que você pode mais, de que tem mais condições de estar feliz, de que aproveita a vida com alguém que te ama, de que é mais especial para os outros do que para você mesmo. A sua vida é muito importante e você é muito importante para vida.

segunda-feira, novembro 13, 2006

Música

A música toca o coração da gente, diz coisa que, muitas vezes, não temos coragem para falar, é responsável pela animação e serve como estímulo. É nas letras e tons das canções que podemos viajar, contar e recontar o que queremos e desejamos. Enviar músicas (letras) para a pessoa que você gosta é mostrar que você quer bem, que deseja, que usa aquelas palavras para invadir o imaginário de quem recebe. Mais do que motivadora, a música revela, põe amostra, eterniza. E vou sempre lembrar de que "meu coração, não sei por quê, bate feliz, quando te vê..."

segunda-feira, novembro 06, 2006

Quem disse que as rosas não falam?

Não há como o hábito de dar flores. Vi uma colega, hoje, carregar, emocionada um boquê, que ganhou de aniversário. Coisa de outros colegas, coisa de amizade. Elas são ainda melhores aceitas quando o motivo é o amor, quando você manda sabendo que o vermelho das rosas vai fazer os olhos da pessoa amada brilharem. O sorriso de quem recebe é tão gostoso quanto o de quem manda. A sensação é idêntica, é como você estar dando e recebendo ao mesmo tempo. E não precisa ser um super ramalhete, basta um maço de flores do campo, que o sentimento já estará representado. As flores são assim, elas falam, mesmo que a música diga que não, elas dizem o quanto quem recebe é especial e merece sua atenção, sua dedicação, seu amor, suas flores.

sábado, novembro 04, 2006

Vulcão

A erupção vulcânica é um dos fenômenos da natureza que mais me surpreende. Por algum motivo, um enorme morro esquenta-se e explode, soltando uma intensa e quente quantidade de lama acompanhada de pedras, que mais parecem brasas. Por onde passa arrebata, derruba, destrói. O amor é assim. Algo o motiva, o faz diferente - pode ser a beleza externa, a interna, as duas, ou nada disto - você explode, como o vulcão, tentando mostrar todo o seu sentimento. Por fim, ele destrói qualquer possibilidade de domínio do seu ser, que se transforma em apenas metade de uma pessoa, que é completa com a pessoa amada. E tem mais, o amor é quente, ferve, brilha como o líquido em combustão de um danado vulcão. Por isto que é bom! Se ele estiver quente demais, tomamos um suco gelado e está tudo resolvido, hehehe.

quarta-feira, novembro 01, 2006

Que bom um feriado

Espero com ansiedade cada feriado. Quero curtir todos, viver todos, sentir todos como nunca fiz. Não porque irei descansar, não porque estarei longe do trabalho. Fico contente, porque é nestas oportunidades que posso encontrar você, te sentir, te abraçar, realizar as mais loucas fantasias de amor, viver. Isto é mais do que demais, é um exagero de sentimento, que faz com que me restem poucas certezas. Uma delas é saber que é bom demais estar contigo.

sexta-feira, outubro 27, 2006

Medicina alternativa

A insegurança sempre esteve entre as palavras que costumam conviver comigo. Sabia administrá-la, quando o assunto era trabalho, cotidiano, destas coisas. No entanto, quando o coração bate apertado e o motivo é ele próprio, não o músculo, mas os sentimentos que ele proporciona, então fico sem saber o que fazer, pensar ou agir. Confio e gosto que as pessoas confiem em mim, porque sou honesto e sincero, mas não posso deixar de ficar apreensivo, nervoso. Pode ser bobagem, pode ser exagero, pode ser o que for. Para esta doença, mesmo não sendo médico, acredito ter o diagnóstico e cura: você, com doses homeopáticas de sua voz, aplicações suaves e contínuas de beijo na boca, toques e mensagens, pelo menos, três vezes ao dia.

terça-feira, outubro 24, 2006

Talvez seja amor, viu

O sorriso mais lindo, o formato de rosto, que se desenha na presença da pessoa amada, os olhos que brilham, chegando a ofuscar o astro rei, sol. Não sei dizer, não sei descrever, nem quero pensar... me diga que isto é amor e estarei feliz pelo resto de meus dias. Ficarei feliz como o alpinista que alcança o topo do Everest, como o arqueólogo que encontra o mais antigo fóssil da humanidade, como o músico, que grava a canção preferida pelo seu público, como o coração, que manda o sangue pelo corpo e o recebe, novamente, quente e com vontade de ferver e dar mais vida para seu corpo. Estarei feliz, "porque eu sou feliz assim, com você perto de mim; e não há ninguém que possa ter, o amor que sempre foi meu, eu amo você!"

segunda-feira, outubro 23, 2006

Boa pescaria

O intenso ritmo de trabalho dos últimos anos fez com que esquecesse de um importante músculo de meu corpo: o coração. Cheguei a pensar que ele havia entrado em piracema eterna, inviabilizando a pescaria de algum sentimento, como amor. Mas que nada... o tal coração pode até estar na piracema, mas é do outro lado, não o do pescador, mas dos peixes, que neste período estão em intensa reprodução. É assim que ele está, reproduzindo, proliferando, exageradamente, expandindo sentimentos, paixões e vivendo momentos mais do que especiais.

domingo, outubro 22, 2006

Descobertas

A vida é cheia de descobertas. Os cientistas são exemplos evidentes disto. Em todos os dias aparecem com novidades mais surpreendentes, que resultam em curas de muitas doenças e males da humanidade. As descobertas pessoais são menos importantes para a humanidade, mas fundamentais para nossas vidas. Descobrir o momento certo de agir, a hora certa para tomar aquela decisão importante, a pessoa certa para estar ao seu lado... êta coisa difícil. Talvez por ser tão complicado é que apresenta um sabor mais gostoso, mais satisfatório, que faz brilhar o olho e arrepiar quando se pensa. No momento de agir, então, é que fica melhor, que mexe no fundo da minh'alma, que faz transbordar os sentimentos, que faz a viagem mais curta se tornar um interminável momento de prazer.

quinta-feira, outubro 19, 2006

O que importa?

Que semana "ispecial". Acalme-se o especial está com "i" de propósito. É com "i" de intenso, de incrível, de inacreditável. São momentos vividos, que jamais serão esquecidos, quando o coração salta, ao invés de bater, quando a alma ilumina o mundo com a aura mais do que brilhante. A sensação de plenitude é tanta, que o brilho ofusca as estrelas, ao ponto de fazer com que desapareçam do céu. Por isto, e muito mais, acredito ser o máximo viver, sentir as coisas boas que a vida pode mostrar e ter, estar ao lado de quem se gosta, abraçado, sentindo o seu calor e sua voz sussurrando ao ouvido palavras de carinho e apreço. É o paraíso! Aqui não tem Eva, nem Adão. Eles, também não fazem falta, porque o que importa somos você e eu e nada mais.

segunda-feira, outubro 16, 2006

Que saudade

Ah, que saudade que tenho ao ver a aurora e saber que você está longe, lá fora. Distante de mim, longe de meu corpo, mas tão perto do coração, que às vezes nem percebo. Por isto, como a princesa Isabel, assinei a lei Áurea a meus sentimentos. Estão todos livres, alforriados para seguir as suas vontades, os seus desejos, ...

Aniversário

Festejar aniversário é muito estranho, gostoso, mas estranho. Agora, mais do que gostoso é ter passado bons momentos com amigos, pessoas especiais, fazendo o que temos prazer de fazer. Discutimos política, durante toda a noite de sábado, e tomamos uma caixa de cerveja. Que coisa boa! Estava com saudades de momentos como estes! Obrigado por Você me permitir passar por tudo isto.

sexta-feira, outubro 13, 2006

E estou feliz

Estou feliz demais! Gosto tanto da vida, que nem penso em outra forma de estar, de sentir, de viver. Quero muito continuar, pelo resto de meus dias, com este sentimento, que meu coração faz sobressair-se a qualquer outro. Quero sempre poder dizer as coisas que penso e ter alguém que sirva de esteio, quando fora cair. Mas quero mais, quero tudo que à mim está reservado, quero um beijo, um abraço, um aperto de mão; quero você, sua alma e seu coração.

Meu níver

Hoje, sexta-feira, 13, é meu aniversário. Recebi muitos telefonemas, mensagens, palavras de carinho e afeto, que sei, verdadeiras. Tudo que me foi dito, me foi desejado, espero, com sinceridade, que estas pessoas consigam o dobro, que continuem sendo, sempre, minhas parceiras, quando não de trabalho, de vida. Obrigado a todos!!! Fazer 28 anos é bom demais da conta. Ficar mais velho, ter maior responsabilidade, já são coisas que não entram mais em meu vocabulário, por saber que isto é vital e, não é o acúmulo dos anos, que vai me fazer diferente.

segunda-feira, outubro 09, 2006

Eu vou seguir

Recuar não posso, nem quero. Penso que vou seguir e ver onde vai dar este caminho. Ele tem alguns espinhos, sei, mas não tenho medo, pois nem só de rosas são feitas as mais lindas roseiras. Os momentos de alegria, as sensações inesquecíveis, as viagens dentro de mim para buscar me entender e o que me motiva a agir assim, fazem de tudo isto algo especial. Creio que é isto que quero, tenho certeza que é isto que sinto.

quarta-feira, outubro 04, 2006

Coragem

As palavras têm mais pesos e medidas do que conseguimos imaginar. E esta quantificação não é em quilo, nem em metros, nem em letras, mas nos significados que elas têm. Dizer, por exemplo, "Eu te amo!" é mais importante do que assinar um cheque, um contrato, uma vida. Declarar amor para alguém é dizer que seu coração está aberto e a espera do complemento, que esta pessoa deve fazer. Não há momento mais sublime, mais quente, mais sério e mais sincero do que quando temos a oportunidade de, do fundo do coração, dizer, ao pé do ouvido da pessoa amada: "Eu te amo!"

terça-feira, outubro 03, 2006

Viva a nossa realidade!

"Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade." Se sonharmos juntos, se quisermos juntos, se torcermos juntos, se vibrarmos juntos e, até se gozarmos juntos, teremos, com certeza, uma linda realidade a ser vivida. Vamos fazer destes momentos, mesmo que curtos, mesmo que pequenos a nossa realidade. O tempo não vai passar, as crianças não irão passar fome, as tristezas do mundo serão substituídas pela alegria estampada no rosto do palhaço. É assim que te quero, foi assim que te busquei, é isto que sonho em todas as noites.

Que bom seria...

Ah, como é difícil ficar sem você, te ver passar e não poder ter abraçar, te sentir, te beijar... Que bom seria se eu pudesse, que bom seria sentir teu coração batendo junto ao meu, que bom seria... Nem sempre é possível concretizar isto em carne, mas a alma, com certeza, está bem alimentada de seu carinho, de seu afeto, de seu tesão.

sábado, setembro 30, 2006

Que noite

Recordar é viver: "Aquele beijo que te dei, nunca, nunca mais esquecerei!" Quem lembra desta canção? Por certo poucos dão atenção à ela, assim como outras. Acontece que dizem muito, que mostram muito, que falam do coração, como gosto de contar, que servem como as palavras que quero lhe falar.

E, então a noite chega, trazendo com ela a esperança de momentos felizes. Eles demoram para começar, mas chegam e se tornam inesquecíveis. Que coisa boa, que sentimento especial, que vida maravilhosa, que me permite sentir tanta alegria em tão pouco tempo. Ti galo!!!

sexta-feira, setembro 29, 2006

Sei que não sei

Eu sei que falho, eu sei que peco, eu sei que poderia oferecer mais de mim para os outros. Mas eu sei que o pouco que me mostro, o pouco que me dedico é sincero, é de coração. Não sei se é suficiente, mas é a forma que encontro de poder mostrar meu sentimento, meus pensamentos, minhas idéias. Eu sei que gosto, que sinto falta, acho que até ciúmes, mas não sei mostrar, não sei como dizer o que sinto. A vida é assim: quero um pouco de você e dou um pouco de mim!

quarta-feira, setembro 27, 2006

Voltei a ser criança

A vida faz a gente voltar a ser criança. Quero saber um monte de por quês, que já deveria saber pela idade que tenho. Primeiro, porque a presença de uma pessoa querida faz o coração bater mais forte? Porque um toque, uma mensagem, um encontro pode valer mais do que momentos de intensa sexualidade com outras pessoas? Porque o normal deixa de ser especial e queremos mais do que o cotidiano pode oferecer?

Bate coração

"Meu coração, não sei porque, bate feliz, quando te vê". Quado não te vê fica triste, acuado, amedrontado, só. Assim é a vida e suas surpresas, que a gente sempre espera sejam boas e adocicadas.

segunda-feira, setembro 25, 2006

Querer e ser querido

De que adianta amar sem ser amado? De que adianta querer sem ser querido? Como é bom saber que a pessoa que gostamos também nos gosta. Como é bom ter este sentimento que traça uma linha tênue entre a alegria e a tristeza, chamado amor. Será que um dia ele estará dentro de meu peito, pulsando como o coração que hidrata o corpo com o sangue? Acho que já esteve, que está e que sempre estará.

quinta-feira, setembro 21, 2006

Seria medo

O medo ronda a vida das pessoas que sentem, que amam. Não sei se é medo ou receio de exagerar nos sentimentos. Não sei as conseqüências que podem vir deste exagero, que ora é bom. Também, não quero ter medo do futuro, daquilo que não conheço. Quero é viver ao máximo o que a vida tem a oferecer no agora, que é bom e espero ser duradouro. É assim que penso, é assim que viajo, é assim que discuto comigo os sentimentos que me rondam. Coisa boa poder dizer isto.

quarta-feira, setembro 20, 2006

COISA BOA

E as expectativas foram superadas, as barreiras derrubadas, os sonhos realizados... E há quem discorde, quando digo que a vida é doce como mel, ao ponto de me fazer abandonar o açúcar do café! Coisa de maluco? Que nada, somente a vontade de vivê-la da melhor forma possível, com a maior liberdade, sempre, é claro, ao lado das pessoas que amamos. É isto e nada mais do que isto. Viver, estabelecer contato, coisa de pele, de sentimento, estar presente, de qualquer que seja a forma, mas estar lá é o que importa. O que vem depois? Não sei. Se alguém souber, me diga...

terça-feira, setembro 19, 2006

Sentimento

Numa tarde qualquer eu desenho um sol amarelo, junto com uma boa companhia, um bom ambiente e consigo as melhores lembranças. Coisa boa poder ter isto, pensar isto, lembrar disto. Quem bom ver que pode ser real, que há pouco igual, que é avassalador, feroz, animal e, ao mesmo tempo, nostálgico, sentimental.

sexta-feira, setembro 15, 2006

Real x Imaginário

E não é que o real pode vencer o imaginário? Maldito real, que se atravessa no caminho dos sonhos e expectativas, prorrogando a chegada de sensações especiais. Não perde por esperar, este tal real logo será ultrapassado para que sejam libertos os maiores instintos, as ânsias, os hormônios, todo o tesão, que vive sucumbido, louco para a explosão total e extrema.

quinta-feira, setembro 14, 2006

Deixe estar

Como é legal criar uma boa expectativa de algo. Sabemos que vai acontecer, mais cedo ou mais tarde, se não for agora é depois. A possibilidade do resultado ser negativo é mínima. Por estas e outras, que se pode redobrar a esperança de um grande momento, hehe.

Vou viajar

O que nos motiva a gostar de alguém? A personalidade? A beleza física? A demonstração de carinho e afeto? A reciprocidade? Não sei. Quando souber talvez nem exista mais. Também, o motivo não tem importância alguma. O que vale é gostar e ser gostado. O resto é bobagem.

quarta-feira, setembro 13, 2006

Que momento

Uma boa conversa, uma ceva, um toque, um beijo, que momento! Coisa boa! Onde estava, antes, que não vi isto?

segunda-feira, setembro 11, 2006

Amizade

A solidão que sentia, quando vim para Lajeado, já começa a deixar de existir. Encontrei pessoas que se demonstram ótimas parcerias. O Maico Eckert, o Jairo, a Rita, o Adalberto, além, é claro, do Pinto, Augusto e Feio, com quem vivo. Sinto-me feliz por estar aumentando o leque de nomes com quem conto. Outro dia, no Parque dos Dick, encontrei a dona Cleci Junqueira, que tá morando aqui, mas é de Taquari. Conversei com ela e mostrou bem o sentimento do nosso povo taquariense: solidário. Convidou para ir no seu apartamento, conversar com ela e seu marido, disponibilizou-se caso eu precise de algo. Vale a pena a gente querer bem e ser querido pelas pessoas. Agradeço a meus pais que me ensinaram a ser assim.

terça-feira, setembro 05, 2006

Aquisição

Conhecer novas pessoas é bom demais. Nesta semana, em função de um texto que tive que escrever para o caderno jovem do jornal, tive a satisfação de me aproximar do garoto Maico Eckert. O cara é o editor do espaço, diga-se de passagem, bem melhor do que o concorrente de Porto Alegre. N'O Informativo o jovem é tratado como jovem, não como demente. Mas o assunto é o cara, o Maico. É gente fina pra caramba e escreve muito bem. Se amizades fossem quantificadas como dinheiro ou bens, penso que posso dizer ter feito uma boa aquisição.

segunda-feira, setembro 04, 2006

Amigo

Fiquei sabendo de uma notícia que me deixou triste e feliz ao mesmo tempo. Um dos amigos que mais gosto irá para São Paulo, morar e trabalhar. Estou muito contente pelo reconhecimento que deram para este guri. Ele é bom. Agora, fico triste porque ele irá nos deixar. Bom, pelo menos temos mais um endereço para ir à sampa, hehe. Sucesso, Excesso!

Aniversário

Neste findi comemoramos o aniversário da minha amiga Elizandra, a Gordinha. Foi muito bom. Ela é uma pessoa especial, que tenho orgulho de ter conhecido. Os festejos foram na sua casa, durante a tarde, com salganhos, docinhos e estas coisas e, à noite, na casa da Nathália, quando bebemos muita ceva, hehe. Tava frio demais, mas quem dá bola para isto quando se tem cerveja gelada?

segunda-feira, agosto 28, 2006

Meus amigos

O fim de semana foi ótimo, também, porque tive um bom tempo com os amigos que gosto tanto: Gords, Marlos e David. Pena que faltou o Plínio, mas a sua ausência tinha ótima justificativa. Estas pessoas são especiais de mais para mim e não consigo me imaginar muito longe. Espero repetir muitos finais de semanas assim.

Estou feliz

Fico muito contente quando vejo minha família feliz. Neste final de semana, quando estive em casa, pude notar como estão satisfeitos com a reforma na velha casa no Tinguité. Que bom ver minha mãe enxergando o lugar que ela gosta tanto ficar de acordo com a sua vontade. Está dormindo improvisada, mas adora olhar para o seu quarto, que já foi pintado. Como é gostoso ver isto.

quinta-feira, agosto 24, 2006

Dono-de-casa

Hoje me senti um dono-de-casa. Fui à loja, comprei a cama onde irei dormir, o colchão; tive que abrir uma conta, coisa de pobre, eu sei. Estou me saindo bem, acredito.

terça-feira, agosto 22, 2006

O filme da vida

Assisti, ontem à noite no Tele Cine Emotion, o filme "O Campeão" (“Swimming Upstream”). Me identifiquei muito com o persongem principal Tony Fingleton. Nadador, é um obstinado pelo que faz e, busca isto, para mostrar aos outros, especialmente, ao seu pai, que é capaz. Tem competência e gosto pela sua função. Também sou assim. Não faço para ninguém, mas fico feliz demais quando minha mãe mostra, no rosto, o sorriso com minhas vitórias. Quanto a isto, a mãe de Tony, apresentada nesta versão de uma história real, é uma heroína, vitoriosa, que lembra a minha, a dona Marlene, que me orgulha dizer: é responsável por meu sucesso.

segunda-feira, agosto 21, 2006

Satisfação profissional

A minha satisfação profissional é plena. Hoje, fui surpreendido com duas situações que me deixaram contente. Primeiro, soube que a matéria que fiz sobre a utilização de telefones públicos rendeu uma parceria entre o jornal e a Brasil Telecom, que renderá ainda mais frutos para a comunidade. Depois, porque recebi um presente da equipe comercial do jornal pelo desempenho em minhas matérias sobre os pais. Fico feliz por isso, mesmo relembrando, não sei administrar os elogios.

quinta-feira, agosto 17, 2006

Soy, ou não, colorado?

Sou o típico oportunista. Vi isto, ontem. Todo gaúcho tem seu clube, quem fala o contrário está mentindo ou não parou para pensar nisto ainda. Sou colorado, mas apenas para responder, caso alguém pergunte. Nunca dei atenção para isto. Gosto de futebol e torço muito por um amigo, o Neto, do São Caetano. Adoro este cara. Ontem, me vi diante de uma nação colorada, de um povo maluco, demonstrando toda a sua empolgação. Fiz o mesmo, como nunca. Também pudera, nunca havia ganho um título como este, um título de verdade.

segunda-feira, agosto 14, 2006

Vó, que saudade

Perdi minha avó na sexta-feira, 14 de agosto de 2000. Aquela senhorinha, que ficava na janela a me acompanhar tinha 92, mas viveu pouco. Queria que ela continuasse, que ficasse mais tempo comigo. Egoísta, pode ser. Não me importo. O que sei é que ela me faz muita falta. "Ela era velhinha", diziam. Sei disto, mas como não sentir a sua ausência? Vó Nena, de onde está sei que me acompanha, que comemora comigo as minhas vitórias e que reconhece meus sentimentos.

Coragem

Mesmo diante do afastamento, entre meu pai e eu, resolvei ir visitá-lo, ontem. Foi muito bom. Quebramos uma barreira, muito embora à moda de homem - sem muitos comentários, sem falas emotivas, estas coisas. Acabamos passando a tarde juntos. Não lembro a oportunidade em que isto aconteceu.

Almoço dos pais

Ontem, por volta das 11h, olhava para o céu e via a fumaça das churrasqueiras. O cheiro era agradabilíssimo. O motivo também: o Dia dos Pais. Um contratempo com meu velho, há uns três meses fez a relação ficar abalada. Resultado, almocei com minha segunda família. Paulo Mulinari, que me trata como aos filhos, me emocionou com o convite para dividir com Jerônimo, Juliana, Giovana e, agora, Raquel o direito de confraternizar nesta data. Agradeço muito a Deus por colocar pessoas assim na minha vida!

quinta-feira, agosto 10, 2006

Recuerdos de Taquari

Na última segunda-feira oficializei a minha saída da Empresa Jornalística e de Radiodifusão Açoriana (Ejora). Era hora de cortar o cordão umbilical. O jornal O Açoriano e a rádio Açoriana me possibilitaram a sensação uterina. Me alimentaram de conhecimento, me deram afeto e carinho necessários para enfrentar a vida, assim como fazem as mães, durante o período de gestação.
O reconhecimento pode ser pessoalizado, porque cada um dos que passaram ou estão na Ejora configuraram-se peças fundamentais no quebra-cabeça da minha vida. Foi a confiança depositada pelo diretor Valdir Fritz de Souza, a experiência de Maria Neci Klagenberg, a sobriedade de Edgar Borba de Aguiar, o bom humor de Cláudio Alberto Silva, a parceria de Deiberson Cristiano Horn, o dinamismo do garotinho Luiz Fernando Machado Martins, a responsabilidade de Vanusa dos Santos Haetinger, o coleguismo de Carla, Viviane, Cassiano, Cássio, Gessi, Maria Cleci, Marcos Schwab, Márcio Fazenda, Micheli, Gabriel Becker, Diego Cunha, Elton, Diego e Daiane, a hiperatividade de Mario Sidnei Martins...
Alguns nomes podem ser citados de forma separada. Valberto Mariante, polêmico, mas mestre. Por duas importantes ocasiões nos depositou sua confiança. Elizandro da Silva Becker, um jovem que ainda vai crescer muito, pois tem vontade e demonstra, há algum tempo, capacidade. Everton Pacheco é meu amigo, meu sócio, meu irmão. Obstinado, sabe o que quer e vai atrás disto.
Deixei este por último, entre os funcionários, não por falta de importância, mas por ser especial. Refiro-me a José Valmor Pereira. Foi nele que mandaram espelhar-me, foi olhando o que fazia que aprendi, na prática, o pouco que sei e pude unir a teoria da universidade. Agradecendo a ele, estendo a todos os demais colegas de quem tenho saudade.
Além dos colegas, na empresa, outras pessoas foram importantes pela amizade e companheirismo. São eles Moacir Teixeira dos Santos e Lênio Cardoso Fregapani. Nominar todos seria impossível, mas é preciso lembrar dos ouvintes, leitores e anunciantes, que nos apoiaram, nos incentivaram, nos criticaram e nos confiaram seus nomes e suas marcas. Cada um de vocês têm seu lugar reservado na história deste bomretirense, que veio fazer a vida em Taquari e foi recebido da melhor forma.
É assim que saio desta cidade. Levo o coração partido pela ausência dos amigos. Deixo a família e sigo a trilha construída por Deus para que consiga caminhar para a prosperidade. Jamais vou esquecer as lições que aprendi, as demonstrações de carinho que recebi e os amigos que conquistei.
Na esperança de um dia voltar, deixo aos taquarienses, povo guerreiro e amigo, os sinceros agradecimentos e votos de muito sucesso. Não digo adeus, mas até logo, pois sempre que puder, ou quando Taquari precisar, estarei à disposição.
Marcio Souza
marcio.jornal@joinet.com.br

terça-feira, agosto 08, 2006

Meu amigo Tob Love

Não lembro se aqui ou no www.marciosouza.blog-se.com.br comentei sobre a ida de Tob Love para a Austrália. Ele é um cara diferente, tem personalidade e um senso de si inquestionáveis. Talvez, por isso, suas atividades surpreendem até mesmo aqueles que o conhecem há tempo. Para mim é um parceirão. Sua estada na Oceania é para o seu bem e torço pelo sucesso, agora, que vai fazer grande falta não tenho dúvida. Um grande abraço, Tob Love!

segunda-feira, agosto 07, 2006

Saída da EJORA

Hoje, parece que vou conseguir me desligar da EJORA, em Taquari. Foi um período muito bom. Aprendi, junto com os ensinamentos da universidade , o que hoje sei. É pouco, mas dá para agradar um pouco. Deixo a empresa sem dó, nem remorso, mas sinto a falta dos companheiros, pessoas que me ensinaram, que foram parceiros e, acima de tudo, grandes amigos.

quinta-feira, agosto 03, 2006

Viagem

Com o frio que faz aqui no Rio Grande do Sul só consigo me lembrar do paraíso que vivi, em junho, na capital do Ceará. Fortaleza é sensacional. Vale muito a pena conferir. Fui só, mas voltei muito bem acompanhado por um grupo de amigos: Ana Paula, Raquel, Gracy, Fábio e Dona Terezinha, do Rio Grande, Leandro, São Paulo, Melaine e Viviane, Minas Gerais.

quarta-feira, agosto 02, 2006

Blog

Pessoal, este é meu blog de devaneios, de filosofar, de sonhar, de imaginar e poder viajar. Se estiver muito alto, solicito que me alertem para que possa, pelo menos, me aproximar um pouco do ambiente terrestre, hehe. Tenho outro em que dedico a informar e comentar. Acessem lá: www.marciosouza.blog-se.com.br Deixe seu recado, palpite, me critique, enfim, faça o que quiser.

Só, mas bem acompanhado

É incrível como as pessoas conseguem viver sozinhas. Lógico, não estou me referindo à situação de um ermitão, mas de alguém que vive longe da família, em função do trabalho ou dos estudos. Conhecer pessoas novas, viver situações diferentes, durante o dia, e encontrar, ao anoitecer, apenas a solidão de um quarto. A companheira, televisão, tem muito para oferecer, sobretudo, se for acompanhada de um sistema a cabo. Vale a dica! Outro detalhe é a programação cultural. Ao contrário do que se pode imaginar, nem sempre é chata e incompreensível.

terça-feira, agosto 01, 2006

Grenal

É lamentável o que aconteceu no Grenal de domingo. Aqueles que fizeram o que bem entenderam no Beira Rio terão a resposta, quando a Justiça Desportiva punir o Grêmio. A responsabilidade é única daqueles baderneiros que se manifestaram.