sexta-feira, janeiro 29, 2010

Férias

Estou puxando as férias, dia a dia, como a criança que puxava o carrinho com uma cordinha - no passado, é claro, quando os brinquedos não eram a controle remoto.

Frase célebre

"A adversidade desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis, teriam ficado adormecidas." (Horácio)

Puxão de orelha

Organizava meus e-mails, hoje, quando me deparei com um que ainda não havia lido. É do colega Emilio Rotta - o cara que é Prêmio Press. Reclamava da falta de atualização de posts no blog. É bem verdade que colocou outros no balaio, tipo o Ermilo Drews - se é para assumir mea culpa vou assumir por outros também, hehe. De fato estou ou estamos relapsos. É a correria? Sim. É a preguiça? Sim. De tempo em tempo se dá uma brochada na questão escrita. Não sei justificar o motivo, mas que há, há. Mais uma vez vou prometer mais assiduidade. Se dá para acreditar é outra conversa. hehe

quarta-feira, janeiro 20, 2010

O Haiti é aqui?

Tem muita gente contrariando a iniciativa do governo federal de auxiliar, de forma bastante intensa, o povo do Haiti. O principal motivo seriam os acontecimentos, também trágicos, na região. Tivemos perdas. Pessoas viram ir água abaixo tudo que conquistaram durante a vida, mas restaram as vidas. As perdas são só materiais - além das emocionais, é claro - e podem ser repostas. No Haiti, porém, falamos de um terremoto que levou mais de 70 mil pessoas. É como se Lajeado inteira tivesse morrido de uma só vez. É gente que vive na merda, resultado de intermitentes guerras e violência, e ainda se depara com esse desastre natural. Ora, o mínimo que podemos fazer é ajudar essas pessoas, que são seres humanos, assim como nós. Lógico que a União não pode abandonar nosso povo. Agora criticar a iniciativa brasileira é, no mínimo, egoísmo.

terça-feira, janeiro 19, 2010

Então

Estou com vontade de viajar no texto, de sentir as palavras batendo em meu rosto como os pingos da chuva, que insistem em cair lá fora. Ouço o barulho da água que cai, como queria ouvir o efeito sonoro de palavras bem ditas. Sinto necessidade de ler algo que não seja óbvio, de escrever algo que não seja óbvio, de viver algo que não seja óbvio; sinto-me aprisionado num eu, que nem sei quem é; estou confuso; sinto-me só, extrema e tristemente só, mas sei que estou acompanhado; algumas vezes na companhia que pedi a Deus; o que me consola em alguns instantes. Que venham os dias, os momentos, a vida, e que me ensine a vivê-la de modo a não sentir meu peito apertado, os olhos caudalosos, corpo e mente lentos.

Frase célebre

A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez. (Friedrich Nietzsche)

TV

Para quem gosta de acompanhar informações sobre mídia, aí vai uma que está causando o maior bafáfá: O SBT conseguiu, pelo segundo dia, emplacar o segundo lugar em audiência. Isso não ocorria há bastante tempo. O único programa que não ganhou da Record foi o SBT Brasil. Parece que a TV do Bispo começa a enfrentar problemas.

Internet de graça

A Uambla, via Tecno Point e LiquidWorks, está abrindo sinal de internet, de graça, para todos no Centro de Lajeado. Esta e uma ótima iniciativa, que vai ampliar ainda mais o número de usuários da rede de computadores. A entidade é a responsável pela cobrança do estacionamento rotativo no município e deve implantar um novo sistema de cobrança, que necessitou a utilização da internet. Assim, todos puderam ser beneficiados.

Televisão

Sou cria do rádio - do velho rádio AM, que se consolidou em todo o mundo e hoje enfrenta grandes problemas para a sua existência. Surgiram novas plataformas, que dão mais qualidade e até agilidade ao veículo que se considerava ágil e interativo. Hoje, estou no mundo das letras, das escritas, de textos que buscam ser rebuscados, de gente que quer escrever sem parar, e escrever muito. Me atrevo a participar, também, do mundo televisivo - coisa meio à bangu, como diz o cinegrafista Neto, mas vamos lá que a coisa tem que acontecer. Até em blog, como bem sabem, dou uns pitacos. Em resumo, sou apaixonado por comunicação. Amo o que faço e acredito que todos deveriam ter essa oportunidade: amar o que fazem.

segunda-feira, janeiro 18, 2010

A TV é o Haiti

Sou viciado em grandes coberturas jornalísticas. Vejo meus colegas fazendo trabalhos sensacionais, incríveis. Nessa hora, até, dá um pouco de inveja, já que estou mais na parte burocrática da profissão. Mas aí vejo o que o Fantástico fez ontem à noite e entendo porque deixei de assistir esse programa, que se diz o show da vida. O repasse de informações sobre o terremoto que detonou como o Haiti estava interessante. Muitos dados, muitos cases, até que foi apresentado um clip da desgraça. "Veja agora em som e imagem como está o Haiti". Tenha a santa paciência. Não precisa fazer amontoado de imagens de destruição e gente chorando, como se fosse um clip musical de péssimo gosto, para mostrar o que aconteceu por lá. Estávamos vendo na parte jornalística. O show da vida deu um show de horror.

quarta-feira, janeiro 13, 2010

Cada assessoria

Tem cada assessoria que dá para matar de vergonha. O Estado fez, ontem, a entregua de uma quantidade enorme de viaturas para a Brigada Militar. Ótimo, a briosa corporação precisa de veículos novos e com condições de uso. Ocorre que isso foi feito em Marques de Souza, onde aconteceu toda aquela desgraça natural no início do ano. Tudo bem poderia ter sido lá, só que a cidade não recebeu viatura alguma. Quer dizer: o que foram fazer lá, então? Foram mostrar para aquelas pessoas que estão em calamidade que o estado inteiro vai receber viatura e eles, que estão na merda, vão ficar só olhando? Pelo menos se a governadora tivesse ido até a cidade, anunciado investimento para ajudar os desabrigados e desalojados já teria sido melhor. Bola fora da assessoria que escolheu Marques de Souza. Tem cada coleguinha que vou te contar...