quinta-feira, outubro 23, 2008

Hoje vou à academia

Por que algumas coisas são tão difíceis de serem concretizadas? Uma delas é a história da academia. Quero ir para academia, mas sempre surge algo que me impede de ir. Daí vai ficando e já faz uns dois meses que quero ir. Parece que é um querer não querendo; que é um tomara que eu vá, mas se tiver outro querer, mesmo que de menor importância, deixo para depois. Nem parece comigo, isto. Sou tão obstinado. Quando quero algo vou mesmo atrás e consigo. Quer dizer, tento. Mas isto já é um começo. Vou fazer assim. Vou tentar. Hoje vou à academia!

quarta-feira, outubro 15, 2008

Sai caranguejo

Faz mais de um mês que não visito esta página. A última vez ainda tinha 29, agora são 30. Aumentaram alguns fios brancos, a experiência, a vontade de viver e crescer. Não admito pessimismo, culto ao pensamento negativo e depressivo. Vamos chutar o balde, o pau da barraca e detonar; vamos fazer parte do mundo como protagonistas de um filme de ação, mesmo que, muitas vezes, nosso filme não passe de um monólogo; vamos sonhar e deixar que o cérebro nos guie sem esquecer que quem deve caminhar são as pernas e que, elas, não podem sair do chão. É preciso dar passos largos e seguros e sempre para frente - quem anda para o lado é caranguejo.

segunda-feira, setembro 01, 2008

Que doideira

Estou cabeludo, com um monte de roupa para passar - viro Maria vez por outra arrumando casa, lavando, secando, um caos - e não encontro tempo para fazer isto. O celular, que está no conserto, ainda tenho que pegar, que doideira. Não sou de reclamar da falta de tempo. Na verdade estou é sendo preguiçoso. Sei que sempre há chance de conseguir fazer tudo. Tenho que me organizar, JÁ.

Ainda escrevo

Estou vivo! Fico com tanta vontade de vir conversar comigo neste espaço, mas acabo deixando para lá, às vezes. Garanto para mim mesmo que vou me tornar mais freqüente, até para poder tirar um pouco do estresse do cotidiano.

quinta-feira, agosto 21, 2008

Visita

Recebi, nesta semana, a visita de um casal de amigos, minha mãe e minha irmã. Até aí tudo bem, afinal, todo mundo recebe visitas. O diferencial é que vieram para janta e o melhor, heheh, é que trouxeram tudo. Ainda bem! Sabe como é casa de quem vive sozinho? Tem água na geladeira e poeira no armário, hehehe.

Dias feios

Êta semaninha com dias feios. Sempre enfarruscado, cheio de nuvens e aparência bucólica. Típicas oportunidades para se ficar em casa abraçadinho, dormindo ou assistindo TV e comendo uma pipoquinha. heheh. Pena que não dá para fazer isto!

sábado, agosto 16, 2008

Escrever

Gosto muito de escrever. Confesso que sou daqueles que a caneta flui muito mais do que o teclado, mas ainda assim tenho usado este dispositivo eletrônico como parceiro para devanear. É isto que faço por aqui, devaneio. Tô ouvindo, agora, uma seleção de Cazuza. Putz, ele era o cara! Falo em letras e música, porque como criatura humana se misturava à pior escória. Ah! Deixa isto! Ele fez o que deu na telha, como cada um de nós fazemos. Uns preferem este caminho mais maluco, outros optam pela vida mais estável. O bom é que a música nunca envelhece, com sua filosofia cheia de doideiras ou caretices, com "idéias que não correspondem aos fatos. O tempo não pára!"

segunda-feira, agosto 11, 2008

Uh! Reação! Uh! Reação

Entrevistamos, sábado, no Saia da Toca, pela Tropical FM, a banda Reação em Cadeia. Os caras são massa. Vale mesmo conferir o som e a camaradagem deste pessoal. Depois fomos no show, em Encantado, e estivemos no camarim. Grande festa!

Seus amigos

Outro dia recebi um e-mail da Bete. Ela disse que gosta de ler meus devaneios, porque escrevo, e mostro certa sensibilidade, sobre as pequenas coisas que, muitas vezes, nos passam e não percebemos o quanto podemos ser felizes se aproveitarmos estas coisas ou momentos. Gosto disto mesmo. Tive a oportunidade de reencontrar, domingo, alguns amigos. Foi muito bom. Nem conversamos por muito tempo. Falamos, na verdade, uma série de bobagens, quase sem fundamento, mas foi divertido. Fazia tempo que não via aquele povo. Isto motiva a gente. Todos querem contar como estão suas vidas, seus feitos, erros e acertos, e ficam felizes com os sucessos dos outros. É uma troca de boas vibrações que não tem preço. Cultivem, SEMPRE, seus amigos!

terça-feira, agosto 05, 2008

Rádio

Ouça o programa Saia da Toca na Rádio Tropical FM. Todos os sábados, às 19h. Estão preparadas grandes atrações para o próximo findi. Te liga, cabeção!

Pedra

É incrível como gostam de se atravessar em nosso caminho pedras pontiagudas e perigosas. Pobres delas; sei lapidar e transformar em uma tranqüila escada para meu sucesso.

sexta-feira, agosto 01, 2008

Sol

"Eu quero ver o pôr do sol, lindo como ele é!", diz a canção. Que pena que não dá para vê-lo. Aliás, nem o pôr nem nada do sol. Onde você anda astro-rei? Cadê aquela esplendorosa luminosidade que queima ou faz dourar? Aonde foste com todo o teu carisma e calor, que deixou estas nuvens bucólicas assumirem o céu? Volte, por favor! Tome uma atitude e faça desparecer este mofo, que insiste em se mostrar com tanta força.

quarta-feira, julho 30, 2008

O retorno

Uhuuhuuuu! Volto hoje ao trabalho. Já estava com saudade. Vou todos os dias lá para almoçar, mas mesmo assim, falta a responsabilidade de ter que cumprir horário, de ter a cobrança, de ver a coisa andando. Bueno, renovado volto com muita vontade de fazer acontecer. Salve, Salve! Que tenhamos muito sucesso!!!

quarta-feira, julho 23, 2008

Êta debate bom

Gosto de discutir. Me refiro ao ato de trocar idéias, contrariar, apimentar o debate. Conversas mornas não levam à lugar algum. É verdade que um diálogo quente pode gerar o maior transtorno e até brigas feias, mas nunca deixo chegar a isto - sei o meu tamanho e que quem levaria a pior seria eu, na maior parte das vezes. Agora não abro mão de um bom debate, sobretudo se for com alguém que conhece o que está falando; alto nível de conversa; coisa de gente grande. Quase sempre, pessoas que gostam deste tipo de retórica não se deixam dobrar e continuam com o mesmo pensamento que tinha antes da conversa. Geralmente sou assim, mas tudo bem, o que vale é a tentativa e o parlatório para defender seu pensamento, mesmo que às vezes ele seja meio burro.

segunda-feira, julho 21, 2008

Hospital

Tive uma oportunidade inédita, nestes últimos dias: acompanhei minha tia em uma rápida estada pelo hospital. Que ambiente que possibilita ambigüidades extremas! É lá que nascem para a vida as crianças, que vêm ao mundo os pequenos; é o ápice da renovação e de demonstrações da capacidade humana de evolução. É também um local em que se perde gente para doenças ridículas; que nos entregamos e mostramos como somos pequenos: tanto orgulho, tanto desprezo pelos outros se transforma em nada quando chegamos a uma cama de hospital. É um lugar de pensarmos que somos todos iguais e que devemos mudar muito nossa forma de agir. Pena que isto só acontece quando chegamos a extremos...

terça-feira, julho 15, 2008

Folga para mente

Não sei ficar de férias, hehehe! Sempre que posso vou ao jornal, converso com meus colegas; parcelo o que tenho que entregar para o Programe-se para ter mais coisas para fazer por mais tempo. Fico maluco com a possibilidade de estar parado. Não estou reclamando, na verdade, é só uma análise do que pensei na hora. Precisava deste momento de descanso; muito mesmo. É uma folga para a mente, mais do que para o corpo.

Emburrecimento

O cotidiano nos leva ao emburrecimento. Estou me sentindo um troglodita. Até ao ler o que escrevia em trabalhos acadêmicos me sinto ignorante. Quero voltar aos estudos, aperfeiçoar a linguagem, incrementar minha capacidade cognitiva, ser mais eu. Ler é uma boa opção, mas não é tudo. Quero mais!

segunda-feira, julho 14, 2008

Acordar

Malditos são os sonhos, que não duram para sempre. Acordamos e vemos, muitas vezes, que a vida é dura como o mármore; fria, como a Antártida; e triste como um velório.

É assim

Gosto do sol. Êta luz danada que transmite alegria, empolga, motiva. Gosto de finais de semana como o que passou. Nossa, quanta felicidade e motivo para crer na vida como um espetáculo, que nos disponibiliza o papel de protagonista. Basta sabermos aproveitar e interpretar da melhor maneira possível o texto nos encaminhado por Deus. Por certo, o final não pode ser outro que não o da felicidade. Se me for permitido quero continuar com essa vida depois, assim como ela é: linda e perfeita. Podem achar bobagem, mas sei o que estou dizendo. Tô feliz pra caramba!!!! ihiiiihhiiiiii

domingo, julho 13, 2008

Saia da Toca

Estava com saudade de fazer rádio. Digo estava, porque tenho o privilégio de integrar a equipe do Saia da Toca, o programa que vai ao ar às 19h de sábado na Rádio Tropical FM (103,7). Cara é muito bom voltar ao microfone, ainda mais de um jeito tão diferente do que sempre fiz (sou aemão e FM para mim é novidade). Está super divertido e a equipe não poderia ser melhor: Maico Eckert no comando, Rita de Cássia, o ícone, André Oliveski, a voz do Programe-se (de segunda à sexta-feira, perto das 19h), e eu. No último sábado fizemos a maior zoeira com a Black-Out e a comemoração do dia do Rock. Salve-salve rock n'roll. Nos escute, você vai gostar!!!

Simples

Tem muita gente por aí que parece ter o rei na barriga. Na sexta-feira tive a oportunidade de conversar com uma pessoa que é exatamente o contrário disto: Domingos Meirelles. O cara tinha tudo para se achar o bam-bam-bam, afinal, apresentou durante muito tempo um dos programas mais comentados da Globo (Linha Direta). Depois, tiraram ele do ar e a audiência caiu pela metade. Até Pantanal deve ultrapassar a poderosa platinada.
Ele é híper simples. Lançou o livro 1930 no Festival do Livro Sommer/Sesi, em Lajeado. Não poupou conversa. Falou sobre tudo, tanto enquanto "palestrou", quanto depois, quando ficou a papear com alguns desconhecidos (nós). Me surpreendeu a vontade de falar e a humildade deste profissional que acumula mais de 40 anos de profissão. E tem uns que chegaram lá ontem e já se acham. hahahaha. Bobos.

quinta-feira, julho 10, 2008

Férias

A empresa disse:
- Marcio, tu tem que gozar.
Não há problema. Vou gozar muito.
Estou falando de férias, é lógico!
Salve-salve período do ano em que me dedico ao ócio! Tenho, agora, o privilégio de não fazer nada e poder fazer isto no horário em que eu quiser. O relógio vira um detalhe; o telefone é desligado; e eu, bom, eu vou gozar.

segunda-feira, junho 30, 2008

Má que raiva!

Tá louco! Se tem uma coisa que me deixa maluco é jogar dinheiro fora com alguma compra errada. Agora, neste findi, me puxei. Perdi. Acreditem. Perdi dinheiro. Não sei como. Caiu do bolso e pronto. Ah, que raiva! Tomara que quem achou, pelo menos, tome um porre para comemorar. hehehe. Na verdade, tomara que quem achou esteja precisando mais do que eu. Por certo eu não daria a alguém este valor, então o destino deu por mim. Tá bom! Vou me contentar com a possibilidade de que Deus me dá em dobro. Antecipadamente, obrigado!

domingo, junho 22, 2008

Arraial

Êta folia da boa na casa dos amigos Martinho e Carina. Vestido feito um espantalho, ninguém me faz crer que era caipira, curti muito com a galera. Tocou som ao vivo e tudo mais, com muitos comes e bebes típicos.

quinta-feira, junho 19, 2008

Fica na mente

Tem coisas que a gente ouve e jamais esquece. Não importa se são boas ou ruins as palavras ditas ou escritas. Elas ficam na mente e pronto. E para tirar é muito difícil, demora mais do que pensamos. Se não são agradáveis procuro tentar apagar - se estão no celular - se são lindas e queridas eu deixo. Doce ilusão, as ruins guardo na mente e tenho um trabalho do cão para tentar eliminar. Isto me deixa triste. Porém, vez por outra, me lembro das maneiras, divertidas, das queridinhas, iiiiiiihhhiiiiiiii, isto ajuda a suportar a existência das ruins e faz sorrir. Assim é a vida, que nos deu um HD muito bom, que nos guia e faz tomarmos decisões baseadas nos dados que temos cadastrados e arquivados na mente.

segunda-feira, junho 16, 2008

Friiiiiiiio

Caraca, que friagem. É para renguear cusco, encarangar e todas as outras palavras que nós gaúchos costumamos falar. O que importa mesmo é a finalidade: está bem frio, mas bem mesmo. Estou cheio de roupa e pensando o que vou fazer, quando chegar em casa para esquentar. Um café quente, comida, sei lá, algo vou ter que inventar... rezem por mim! hehehe

domingo, junho 08, 2008

Mãe

Conversava com minha mãe neste final de semana. Ah, é muito legal! Ela parece uma adolescente (será que eu é que estou velho demais?). Comprou uma moto e fica super nervosa quando se transforma em motoqueira, ou motociclista. hehehe. Mas o trejeito juvenil é que, durante o findi, choveu e ela ficou indignada: "Só chove, não dá para a gente sair". Antes reclamava que era ruim sair e que se tivesse uma moto tudo estaria solucionado. Vai entender estas crianças!!! hehehehe

Toque

Acabo de receber um toque seu. ihiiiii Adoro isto, gosto muito de ser lembrado. Obrigado!!!!

Anatomia

Estou pensando; pensando na sua boca linda, que quero beijar; no seu corpo lindo e gostoso que quero ter; no seu olhar meigo, que quero perto de mim; no seu coração batendo bem forte, pertinho do meu; nos seus braços, nos quais quero me enroscar em um apertado abraço; que bom saber que isto pode acontecer; posso até ter que esperar um pouco; daí, me contento em te ver nos momentos oportunos. ihiiiiiiiiiiihhhiiiiiii e fazer muito ombrinho!!!!

quinta-feira, junho 05, 2008

Doideira, doideira

O mundo está maluco! Antes, quando ainda não era formado, trabalhava feito um doido em Taquari: rádio, jornal, internet, universidade, revista, uma e outra campanha, publicidade, viche, cansava. Eram 10, 16, 18h diárias de correria. Depois passou, afinal, a carga-horária do jornalista é de apenas 6 horas. Heheheh. Parece que tudo mudou. Tenho corrido feito o mesmo maluco de antes. Tá muito bom, mas que a doideira continua; ah, disto, não tenho dúvida. Salve, salve, confusão do dia-a-dia! Tomara que ela exista sempre. Não gosto de pasmaceira.

quarta-feira, maio 28, 2008

Vai dar certo

Tive hoje um daqueles dias complicados. Estava de folga (hahahahaha), mas fui ao trabalho para fazer algumas matérias para os caderno. Apenas uma deu certo. Fiquei o dia inteiro no jornal - dá para acreditar? Fiquei maluco, pois tinha outras coisas a fazer - não as faria, de verdade, pois chovia, mas pelo menos eu tinha mais o que fazer e não consegui, porque me pus a esperar as respostas dos contatos que fiz durante todo o dia. Tinha tudo para terminar feito como começou: nulo.
No entanto, nem tudo está perdido quando conhecemos nosso potencial, confiamos em nosso trabalho e temos certeza de que vamos conseguir ir além. Em poucos minutos, na noite, tudo se resolveu, já em casa, quando recebi os e-mails que faltavam, conversei com as pessoas que precisava e feito: os textos foram liberados em tempo. Que bom! Vou para cama mais tranqüilo e com a certeza do dever cumprido. Obrigado!

Sábias palavras

Não sei se vi em um filme, se foi em livros, o que tenho certeza é que a frase não é minha, mas cada vez se adapta melhor ao que vejo no mundo: "Quanto mais conheço as pessoas mais gosto dos animais".

Bucólica manhã

Lá fora nuvens carregadas, resto de um temporal que varreu a madrugada - dizem, porque dormindo, nem percebi; aqui dentro eu, diante do computador com uma série de coisas para fazer, mas nenhuma está deslanchando. Tá tudo amarrado hoje, como um cão com sua corda atada à coleira e com pouco espaço para caminhar; enclausurado em minha mente e na dependência de ligações que possam fazer o texto fluir; nem café da para tomar, porque o gás acabou e ainda não trouxeram; daqui a pouco melhora, heheh, tomara, porque tenho que entregar este material hoje.

Inusitad

Já parou para perceber que muitas vezes acabamos nos acostumando a fazer algo, que julgamos ser interessante, e depois nem nos damos conta de que sempre repetimos o mesmo programa? Pois é, isto acontece e parece divertido até você se flagrar deste detalhe. Inovações são muito interessantes. O findi foi assim: novo, diferente, e foi muito bom!

segunda-feira, maio 19, 2008

Máquina de lavar

Me senti uma criança, hoje. No sábado, pela manhã, comprei uma máquina de lavar roupas (pode acreditar, eu não tinha). Hoje consegui instalar a danada - nem acredito, pois não tenho habilidade alguma para fazer este tipo de trabalho. A sensação de infantilidade se deve ao fato de que simplesmente fiquei assistindo ela trabalhar. Lógico que um pouco é porque não confiava em minha ligação, mas a maior parte desta ânsia de estar ao lado do aparelho é que nem parecia verdade. Idiota? Pode ser. Achei o máximo aquele turbilhão de água que roda para um e outro lado fazendo o que eu deveria fazer com os braços. ahahaha. Agora é a tua vez de se puxar. Ufa! E ela não poupa as roupas: joga para lá e cá, daqui a pouco toca água toda fora (que desperdício) e tome começar o processo de novo. A sorte que não é demorado. Não consigo tolerar esta idéia de jogar água fora. Sei que agora ela faz meu trabalho e eu só tenho que lhe alimentar com energia - Coisa boa!
Queria ter me assistido a assistir a máquina. Que cena! hehe. Deixa assim, fica só entre nós (blog e eu) e ninguém mais fica sabendo, ehehehehe!

Perfeito

O último findi foi perfeito. Bá, muito bom mesmo! Trabalhei no domingo à tardinha, mas tudo bem, foi só um detalhe. ihiiiiiiiiiihhhhhhi Que todos sejam assim! Ótima semana para todo mundo!!!

quinta-feira, maio 15, 2008

Preços

Tenho falado e ouvido, quase que diariamente, sobre as altas dos preços. Subiu o valor cobrado pelo quilo disto e daquilo. Tudo bem, acabo nem dando muita bola. Vou ao supermercado e compro quase nada, então demoro para notar estas mudanças. Agora, hoje fiquei indignado. Subiu o preço do croassint de chocolate. Isto não é qualquer coisa, como feijão ou arroz. Tô falando do croassint que é recheado com muito chocolate, que era barato e que gosto de comprar. Cada mordida é aproveitada deliciosamente, com as dentadas naquela massa macia aplicadas de forma suave para sentir todo o sabor deste espetáculo de compra feito, quase que, diariamente. Mas o maldito subiu! Derrubem os padeiros; amaldiçoem os produtores de trigo; explodam os economistas que devem ter gerado essas subida maluca, mas nunca deixe faltar, nem subir outra vez, o meu croassint. hum

quinta-feira, maio 08, 2008

Mãe

Está chegando o dia das mães. Nesta semana li uma frase que resume o que verdadeiramente sentimos, os filhos, em relação à esta pessoa sensacional. Dizia, mais ou menos, que ela é chata e metida, mas que é carinhosa, sincera, nos ama e nos faz muito bem; que brigamos com ela, mas não sabemos viver longe um do outro. Quer maior verdade do que esta? Indiferente da idade, costumamos contrariá-la e ela também faz questão de ir ao contrário do que pensamos, mas tudo faz parte de um projeto muitíssimo maior que é nos ver feliz. Que tão boa criatura que, muitas vezes, deixa de viver e suporta muita porrada da vida apenas para ver seus filhos se organizando e garantindo seu futuro. Fico emocionado ao falar de minha mãe.
CARA
Ela não é apenas uma mãe. Ela é uma menina super poderosa. Ela batalha pra caramba, sofre, sorri com nossas conquistas, abnegando de seus sonhos; minha mãe é especial, engraçada, impagável; é maluquinha e eu amo ela.
Um beijão a todas as mães!

terça-feira, abril 29, 2008

Pensar

Um dia alguém me disse: "Aproveita esta tua solidão para pensar!" Sabe que é uma boa idéia. Penso feito um maluco, mas tem horas que fico triste - agora, por exemplo. Queria conversar com alguém, trocar idéia; na verdade, queria um abraço. Só.

Armandinho

Quando Deus te desenhou, Ele estava namorando... Bueno, amanhã tem show do Armandinho. Acredito que vou ir. Já assisti, em Taquari, mas na época ele era só um Armadinhozinho... agora é o cara que está bombando por aí. Bom para ele! Legal para a gente que vai curtir um reguesinho (?)!

Mediocridade

A mediocridade das pessoas é algo que me assusta. Não tenho medo, apenas me surpreendo como são capazes de parecer uma pessoa e agir de forma tão decepcionante logo ali, quando não estiver mais na sua frente. Como podem ser tão escorregadios, tão malandros? Sei que a verdade pode machucar, mas não me arrependo de usar ela acima de qualquer coisa. O jeito libriano de ser, que tenta evitar o confronto, em nada impede que seja honesto e sério com os outros e comigo. Que bom se todos tivessem a mesma capacidade.

segunda-feira, abril 21, 2008

Dos olhos correm histórias; na cabeça, que dói pelo momento, surgem lembranças contemporâneas; o coração sangra, mas sem nenhuma novidade, afinal, ele é quem deve remeter sangue para o resto do corpo; é na solidão que penso, que vivo, que sou; é só assim: só e pronto.

Verdade

Houve tempo em que omitia algumas coisas, sentimentos sobretudo, para não magoar as pessoas. Hoje, pouco me importa. Quero estar de bem com minha mente e, por isso, prego a verdade, nua e crua; tipo doa a quem doer. Se não sabem lidar com a verdade, vão se ferrar! Vou conseguir o que quero assim. E eu sei muito bem o que quero.

Paciência

Sempre fui o maior exemplo do que dizem ser os nascidos no signo de Libra. Calmo, na minha, curtindo a vida sem agredir ninguém; por que me deparo sendo um ser tão irritado, nervoso, pavio curto? Queria ser mais libriano, mais paciente... preciso motivos para isto.

quarta-feira, abril 09, 2008

Saudade de rádio

Outro dia estivemos (a equipe do Programe-se: Maico Eckert, Rita de Cássia, Filipe Stacke e eu) na Rádio Transamérica Hits. Cara, foi muito bom. Que saudade tinha de fazer isto - santa cachaça que vicia para toda a vida. Falamos sobre o caderno, de forma bem divertida, com o pessoal do Transpirado. Eles mandam ver no horário do meio-dia. Valeu! Foi muito bom! hehehe Como curiosidade conheci o que é From UK e a galera da Hits.

Puts

Puta que pariu. Ih, foi mal, mas não podia deixar de dizer isto. Quero dar um soco nesta merda de parede, agora. Não se preocupe. Sou otário, mas não tanto. Só estou usando este espaço, porque não tenho ninguém para conversar agora. Foi mal outra vez. Quem está lendo não tem nada com isto. Abraço!

Deixa assim

Tenho tanta coisa para dizer, mas me sinto preso; meu peito está sufocado, ao ponto de ficar com falta de ar; até dói, às vezes. Que pena! Mas deixa assim, logo passa e tudo volta ao normal, espero.

Quem é feliz?

Feliz é aquele que não vive na clausura imaginária; feliz é aquele que curte seu amor com respeito mútuo; feliz é aquele que só sofre pela distância e o tempo em que não vê a pessoa amada; feliz, bueno, não sei quem é feliz. Tomara que todos sejamos!

bãh

Quanta tristeza em saber que não posso gerar alegria. Pelo contrário, minha presença gera irritação, stress, neurose.

quarta-feira, abril 02, 2008

Corrida

Caraca, que semana corrida, mas tudo dentro da normalidade e do que me propus. Vou ver cada vez mais cabelos brancos aparecerem na minha cabeça, mas deixe estar. Se um dia me incomodar, dou um jeito. Agora o que quero é aproveitar as oportunidades abertas e fazer o que melhor sei - acho que a única coisa que sei - jornalismo. Meus momentos sozinhos dentro do apê, ou viajando pela rua, entre o jornal e a solitude, diariamente, são oportunos para pensar que estou fazendo a coisa certa. Não tenho medo dos desafios, nem de cara feia. Sou pequeno, sei disso, mas é só a estatura. Viro guerreiro gigante quando quero. Ah, chega de ficar me achando, também. Vou dormir. Boa noite!!!

Odeio computador

A incoerência não costuma fazer parte de meus devaneios - eu acho, mas me paro diante desta máquina maldita para falar mal dela mesmo. Você já apagou uma pasta de arquivos sem querer. Sei a culpa não é da máquina, mas do idiota que apertou, junto com o enter, o delete. Mas a máquina poderia guardar, ter uma lixeirinha - nada. Neste caso se foi tudo para tonga da mironga. Que cacete. Com o perdão da repetição do baixo calão: que merda que fiz. Pior ainda: não eram meus os arquivos. Saco! Não dou um soco na parede, porque sei que vai doer a mão. Tudo porque esse computador idiota facilita as coisas e nem fez aquela pergunta besta se realmente quero apagar. Foi logo se prontificando a destruir o que outros fizeram. Tá louco.

segunda-feira, março 31, 2008

Pereira Coruja

Vi parte de minha história se ruir em meio à fumaça e imensas labaredas, sexta-feira, à tarde. O Instituto Estadual de Educação Pereira Coruja, onde estudei o Ensino Médio, se desmontou diante do fogo. Naquelas salas em que aprendi, que fortaleci minha vontade de ser jornalista, só restam classes retorcidas e cinzas; aquelas pessoas que me ensinaram estavam chorando na beira da calçada ao ver nosso colégio se terminando; aqueles corredores que contam histórias, por onde passaram pessoas que fizeram a história, perderam as paredes, a cor e ficaram nebulosos, dando lugar à inesperada solidão do abandono. Eles estavam sempre cheios, tudo tão barulhento. Agora acabou. As aulas vão continuar, novas histórias vão se fazer, mas ali onde estávamos não existem mais as paredes borradas com liquid paper ou com as "colas" feitas a lápis, só a lembrança, que um dia se vai, com o passar dos tempos. Saudades! FORÇA, PESSOAL! Contem comigo!

sexta-feira, março 28, 2008

Amar

Tem que se amar verdadeiramente, isto é, querer um ser cuja existência sinta como uma necessidade, como um ser sem o qual o seu próprio ser não pode ter uma existência completa, satisfatória ou realizada. iiiihhiii

terça-feira, março 18, 2008

Bom Dia

Na plenitude do ser, na beleza natural oferecida por Deus a nós, relis mortais, bom dia!

terça-feira, março 11, 2008

Hoje

Hoje é um dia muito especial! Estou bem feliz e gostaria que todos que torcem por mim também se sentissem assim. Sejamos felizes e parabéns para nós! Iiiiiihhhiiiiiiiiiiih

Escrever

O mais divertido de escrever é poder viajar sem ter contestações, ao menos enquanto escrevemos. Depois podem vir às críticas e análises feitas a partir de conceitos bem particulares, que costumo respeitar, quando não estou de saco cheio. Não coloco no blog, nem no papel, muita loucura, mas gosto mesmo de, assim que dá na veneta, extrapolar, sair do racional no que escrevo, fazer a mente viajar horrores, enquanto o corpo não sai da cadeira - a de hoje confortável.

Níver do Gu

Meu afilhado, o Gu, fez um aninho dia 7. Super parabéns e sucesso para esse garoto! Ele arrasou na festa, que ocorreu na sua casa, sábado à noite.

Atualização

Nunca consigo manter atualizado esse blog, hehehe. Um pouco é preguiça mesmo. O outro pouco é pela correria que virou essa vida. Que coisa! Mas está bom. Quero e gosto assim. Ficar parado é coisa para defunto. E que assim seja!

terça-feira, março 04, 2008

Condições do tempo

A vida é como as condições do tempo. Existe o dia em que estamos como um céu de brigadeiro, com sol radiante. Em outros passam algumas nuvens, que são problemas ocasionais. Não gosto dos raios. Quando essas nuvens ficam mais pesadas eles vêm com força e machucam. As feridas podem ser cicatrizadas logo, mas podem ficar abertas por muito tempo. Viva o verão e o tempo bom.

quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Quero estar com você

Quero todos os dias acordar e ter uma bela visão;
quero poder espreguiçar, quando acordo, e sentir que ao lado está a pessoa que mais amo;
quero dizer com orgulho que vivo para meu amor;
quero tornar realidade os sonhos que tenho sobre o futuro;
quero ser feliz e, para isso, preciso apenas estar com você!
iihhhiiiiiiiiihhhhhhhh
feitãozão

segunda-feira, fevereiro 25, 2008

Volta das férias

Após um longo período de férias (parte em repouso outra por preguiça) a "cá" estamos novamente. Chego com vontade de dizer algo diferente, mas a volta de umas férias é tão estranha, que nada surge e, ao mesmo tempo existe um turbilhão de idéias fervilhando em minha mente. Todas elas formam um conjunto muito interessante com meu momento de vida: estou feliz. Vocês vão ver durante os próximos textos. Acredito naquele que diz que a felicidade é, na verdade, uma soma de pequenos instantes de alegria. Posso dizer, entretanto, que estes momentos estão tão freqüentes e mágicos que parecem ser ininterruptos. Obrigado, por tudo!!!!, iiiiiiiiiihhhhhhhhiiiiiii

segunda-feira, janeiro 07, 2008

Salve as corujinhas

A virada do ano mostrou que os brasileiros ainda têm consciência ecológica. Em Capão da Canoa o que era para ser uma super queima de fogos virou um fogareiro por causa de dois animais: o casal de corujas buraqueira. Vi as pequenas e estou plenamente satisfeito com o ínfimo show pirotécnico que assisti. Afinal, só foi assim para não assustar ainda mais os tímidos bichinhos dos olhos arregalados, diante de tanto movimento.
A ação da polícia, ao impedir a queima, foi frustrante para quem estava lá, mas oportuna. Está salvo o casal de coruja buraqueira, ao menos, por enquanto. Manos sorte teve o Papai Noel. Amante do frio, o bom velhinho vê sua terra natal - ou seria gelo natal? - derreter mais rápido a cada ano. Já se tem até data para o fim do Pólo Norte. E lá se vai, mar à dentro, o endereço para onde mandamos as cartas em todo o final de ano, na espera dos presentes. Culpa dos homens que, ao contrário da Polícia de Capão da Canoa, não têm consciência de que com o aquecimento global, gerado pela poluição, vai acabar com o gelo do mundo, inundar lindas cidades do litoral e estragar este planeta sensacional.
Egoísmo, ambição, ignorância,... Não sei qual adjetivo merece este povo, que pouco ou nenhuma atenção dá ao ambiente em que vive. O certo é que com tantas ações impensadas e irresponsáveis, perderemos muito mais do que o Papai Noel. Com o tempo não vai nos restar nem o direito de viver na Terra. Duvida? Também não acreditávamos no fim do Pólo Norte e ele está se entregando; nem na importação de água que alguns países já têm que se submeter.
As buraqueiras de Capão da Canoa, com toda sua timidez, conseguiram mostrar para o país o que é consciência ecológica. Alguns políticos de lá até disseram que os fogos não incomodariam os bichinhos. Ledo engano. O tempo vai mostrar, pois quando perderem uma eleição, provavelmente, as suas casas vão ser tomadas de foguetes adversários – hábito da politicagem – e eles não vão gostar nenhum pouco disso. Nessa hora, as buraqueiras vão estar vivas e rindo à toa.
Ainda há quem crê que as corujinhas trazem mau agouro, má sorte. Péssima sorte quem teve foram elas por estar em um local onde o ser humano, dito racional, domina e ocupa totalmente no período de verão, buscando salgar a virilha.