quinta-feira, janeiro 27, 2011

Difícil de entender

É muito difícil de entender as reclamações de alguns moradores. Falo, em especial, daqueles bem afortunados que têm casas no Bairro Alto do Parque, em Lajeado. Trata-se da mais valorizada área da cidade. Lá tem casa de R$ 2 milhões - quem sabe ainda mais. Atualmente eles estão em uma luta para que seja impedida a realização de eventos no Parque do Imigrante - parque de eventos de Lajeado. Eles reclamam que causa barulho e traz mau cheiro (principalmente no caso de Rodeio). Ora, quando a maior parte foi morar lá já havia um parque de eventos. Todos sabiam que isto poderia acontecer, mas não se furtaram em adquirir uma propriedade lá. Afinal, estavam indo para o Alto do Parque. O que querem eles? Que seja criada uma área para a realização de eventos (concordo, pois a atual está ficando pequena). E quando ela for circundada por habitações, o que deverá ser feito? A solução é procurar uma nova área de forma incessante? Acredito que não. Se está ruim ali, podem ir morar em outro local. O mesmo vale para quem está no Centro, ou na Avenida Acvat, que querem acabar com o barulho. Não tem barulho quem mora no interior e nos bairros. Assim vivem as cidades.

segunda-feira, janeiro 10, 2011

Geração Y

Vi um programa na Globo News, sexta-feira à noite, que falou sobre administração de empresas nos moldes da geração Y. Parece ser muito interessante. Não há beiço, as pessoas curtem o que fazem, não há momento para ficar sisudo, o trabalho é uma diversão que remunera. E não ache que, porque é mais frouxo, pode ser sinônimo de bagunça. Eles conseguem alcançar as metas e ganham prêmios sensacionais, como uma viagem para a Disney. Quero uma empresa Y.

sexta-feira, janeiro 07, 2011

Falta qualificação

O ser humano é verdadeiramente estranho. Desde que me conheço por gente, conseguir um emprego é uma dificuldade gigantesca - pelo menos para a maioria das pessoas (depois que comecei a trabalhar não fiquei um dia desempregado). Agora, os empregos estão dando sopa por aí, mas falta gente com vontade e que saiba fazer alguma coisa, ou seja, que tenha qualificação. Antes, a fila era de desempregados, agora é de empregadores. Parece que as pessoas, em especial, os jovens, não têm interesse em se aprimorar. E as empresas estão cada vez mais mecanizadas, precisando de pessoas ainda mais qualificadas. Temos que agilizar para que a falta de pessoas qualificadas não seja motivo de atrapalhar o crescimento do Brasil.

sábado, janeiro 01, 2011

Mulher brasileira

Sexo frágil? Tem que rolar de rir quando alguém tem coragem de dizer que mulher é o sexo frágil. Dá uma olhada nesta segurança da Dilma, correndo ao lado do carro sob forte chuva. Frágil é o pensamento de quem duvida da força da mulher brasileira.

Posse de Dilma

Neste momento - 16h57min - Dilma Rousseff está no parlatório do Palácio do Planalto falando à Nação. Ostenta no peito a faixa verde-amarela, dando um significado muito maior ao que o da posse de um novo mandatário. É a primeira mulher a estar nesta posição. A partir de hoje não existem diferenças partidárias ou interesses políticos. Ela é presidente de todos, deve administrar e ter o apoio de todos. Tomara que seja valente, como sempre foi; tomara que seja guerreira, como as seguranças que acompanharam o seu veículo, enquanto chovia; tomara que se confirme a esperança depositada nela por mais de 55 milhões de brasileiros. E que 2011 seja o início de um período vitorioso para Dilma e, por conseguinte, para o Brasil.