quarta-feira, março 31, 2010

Coloquei o BBB

É extremamente estranho que, quando há algum compromisso particular, as pessoas consigam terminar todas as suas atividades bem cedinho. Isto não é particularidade de uma ou outra empresa. Em todo lugar é assim. Foi assim ontem no jornal O Informativo do Vale. Era a final do BBB. Durante o dia o pessoal ficou falando, brincando, fazendo comparações de alguns colegas com os personagens remotos deste programa (fiquei me achando quando me chamaram de Bial, lógico que não pela altura ou talento, mas pelos óculos - já serve). Certo que na noite estariam todos vidrados na frente da TV. Mas parte desta equipe ficaria de fora. Acredita nisto? Pois é, nem eu. A única parte, mesmo, fui eu. E ainda mantive a TV da redação com volume considerável para que eu pudesse ouvir - também, Ivete estava lá e curto muito essa baiana. Os demais foram todos embora. Fiquei imprimindo algumas páginas para que o pessoal da oficina fizesse seu trabalho, depois. Fiz isto com o jornal, depois com o primeiro bloco da Revista Lazer, que vai circular Sexta-feira Santa. Por isso, quando terminou o programa ainda estava na redação (gosto ficar sozinho no trabalho). Daí sobe o chefe da impressão (Ciro) e diz: "Quer colocar o resultado do BBB ainda dá. Ele é colorado". Ciro não tem espaço para ser mais colorado. Não iria desmontar uma página para dizer que o cretino do gaúcho Dourado havia ganho. Então fiz uma notinha - na capa é verdade - mas era o mais prático a se fazer. Não é um hábito colocar notas ou matérias na capa do jornal, mas para essa exceção vale. Afinal, quem não estava à frente da TV vendo Bial e sua trupe?

segunda-feira, março 29, 2010

Que doido

Não sei o que faço no blog. Penso em devanear e entrar em minhas loucuras, explorando o meu "eu". Também penso que sou um jornalista e poderia usar este meio para informar as pessoas que se atrevem a digitar o www.marciosouza.blogspot.com Parece que tenho responsabilidade de passar a informação, assim como fazemos (meus colegas e eu), diariamente, no jornal. Mas aí volta aquela vontade de conversar comigo, e o blog passa a ser um espaço em que posso me deleitar e falar sobre algo que não falaria ao grande público, ou que não seria de interesse de qualquer que fosse a criatura, a não ser da persona que me habita. Se tenho outro por dentro? Não. Tenho a mim mesmo. Meu outro por dentro sou eu em minha plenitude. É mais fácil encarar assim, pois quando fazemos algo que não concordamos podemos condenar este outro ser. Da mesma forma que, quando queremos fazer uma fofoca podemos conversar com o ouvinte, ora mudo, ora megalomaníaco falante que se esconde no íntimo.
Na verdade não sei o que quero. Estou satisfeito e insatisfeito; pleno e incompleto; tenho certeza, mas é de que estou incerto; deixo um pouco a barba que é para esconder minha cara de mim mesmo; e logo a tiro, porque a máscara me irrita e dá coceira no pescoço; penso em deitar em uma rede, tomar água de coco, e ler bons livros; penso em trabalhar o dia inteiro, feito um workaholic; penso em comer um bife bem passado rodeado de batata frita com a mesma vontade que tenho de me tornar vegetariano; penso em fazer um monte de coisa. Porém antes que faça qualquer uma delas, vou tomar um banho e ir dormir, porque amanhã é outro dia. Quem sabe, um dia melhor.

segunda-feira, março 22, 2010

Trânsito

Quem circula por Lajeado já deve ter percebido que o trânsito mudou. Se ainda não percebeu é uma pessoa de muita sorte por não ter se envolvido em algum acidente. Mas o que me leva a escrever sobre isto são as reclamações sobre as alterações. Tem gente até pedindo audiência pública sobre o tema. Ora, o público, por natureza, só defende o que é de interesse próprio, ignorando as melhorias para a coletividade. Assim, cada um vai dizer que a melhor forma de fluir o trânsito é a que lhe beneficia. Foi por isso que a prefeitura gastou bastante dinheiro contratando técnicos e implantando o sistema que deve ser o melhor para o momento. Pode ser que, amanhã, depois, seja encontrada uma nova solução, mas é preciso dar tempo para que se acostume com esta que, indiferente de eu ter que andar mais para retornar para casa, é a melhor.

sexta-feira, março 19, 2010

Apavorado

Estou apavorado com a criatividade da gurizada que frequenta nossas escolas atualmente. A garotada está com umas pulseirinhas coloridas nos braços - até aí, tudo bem, afinal, a vaidade sempre foi um dos pecados juvenis. Mas o significado destas pulseirinhas assusta até os mais soltinhos da velha guarda. Quando começaram, em algumas festas, vinham em três cores, como o semáforo: verde - você estava livre; amarelo - tinha alguém em vista; vermelho - namoro. Agora vem mais do que o arco-íris e cheio de funções que impressionam. Vejam:
Amarela – abraço;
Laranja – dentadinha do amor;
Roxa – beijo de língua;
Rosa – mostrar o peito;
Vermelha – dança sensual;
Verde – chupões no pescoço;
Azul – a menina faz sexo oral;
Rosa claro – o menino faz sexo oral;
Branca – a menina escolhe o que ela quer;
Preta – significa fazer sexo com o rapaz que arrebentar a pulseira;
Dourada – fazer todos citados acima.
O mais louco é que os pais estão patrocinando a compra desse "enfeite" sem saber o que significam. Algumas meninas usam, é verdade, para estar na moda. Porém, outras adotam a promiscuidade como moda. E isso é o que assusta. Afinal, são jovens que estão no Ensino Fundamental e não passaram dos 14 anos.

quinta-feira, março 18, 2010

Vida, de verdade

Enjoei de assistir as nossas novelas. Antes existia um padrão que mostrava tudo era possível. Era pobre, que não trabalhava e vivia como rico, coisas inacreditáveis. Agora, mudaram o estilo. Estão mostrando coisas mais reais, gente dando duro, doenças, alertando sobre preconceitos e coisas deste tipo, mas apelam à sexualidade. É quase pornografia. Então encontro no Universal Channel uma série, que pode ser comparada a uma novela. Mas lá tem qualidade. É vida exposta; gente rica, é verdade, mas que vive como gente rica e que enfrentam situações como as nossas. Além disso, a equipe consegue manter a vida de vários personagens dando a mesma atenção a todos. Então, você pode acompanhar muitas vidas se desenrolando, problemas sendo resolvidos, ao mesmo tempo. Sensacional!

terça-feira, março 16, 2010

Frase célebre

"As únicas pessoas que não conseguem mudar são as mais sábias e as mais estúpidas", Confúcio.

Ídolos

Dá pena olhar aquele programa musical da Rede Globo, que passa na madrugada. São personalidades, seres incríveis, que marcaram a nossa música e que se entregaram, desistiram de viver, se atiraram nas drogas, não se cuidaram, deixaram o país órfão. Elis Regina, Cazuza, Raul Seixas, criaturas de capacidades incontestáveis não estão mais entre nós por bobagem. Por certo alguém vai dizer que não curte o som deles, que prefere este ou aquele artista da atualidade, mas não há como negar que eles foram bons no que fizeram. Não é preciso gostar de Roberto Carlos para saber que ele é muito bom no que faz. Tanto, que há tanto tempo está aí, sempre nas paradas. É o caso dos artistas citados, que podem ser somados a Tim Maia, por exemplo. Ainda hoje eles tocam no nosso rádio.

segunda-feira, março 15, 2010

A ereção do xixi não é do xixi

Caraca, hoje acordei com o pênis ereto, extremamente ereto e persistentemente ereto. Não é um comercial do meu amigo - afinal, quase todo homem fica assim. Sempre ouvi falar nisso como a ereção do xixi. Até porque você vai ao banheiro, faz o que tem que fazer e ele volta molinho, molinho. Daí fui ao Google procurar algo que explicasse isso de forma clara para poder contar a vocês. E não é que descobri que a ereção do xixi não é do xixi. O urologista Wagner de Ávila conta (Sessão de jovens do IG: Os Cuecas) que isto ocorre durante a noite, em momentos do sono que nos mexemos. Os olhos mexem e o resto do corpo também. Em uma destas o amigo se manifesta. Pensa que é só pela manhã. Que nada. Ocorre umas cinco vezes por noite e pode durar até 15 minutos cada. Em resumo. Se você dorme oito horas pode ficar com ereção por mais de uma hora por noite. E depois na hora do vamos ver falha, hahah! Coisas do corpo humano.

domingo, março 14, 2010

Para pensar

"Pensamos demasiadamente
Sentimos muito pouco
Necessitamos mais de humildade
Que de máquinas.
Mais de bondade e ternura
Que de inteligência.
Sem isso,
A vida se tornará violenta e
Tudo se perderá"
Charles Chaplin

Yeda Crusius

Os políticos estão muito desacreditados, mas ainda assim exercem cargos que têm relevância. Digo isto para falar sobre a governadora do Estado. Yeda Crusius abraçou uma batata quente com as duas mãos. Sabia, é verdade, que a situação do Rio Grande do Sul era de calamidade. Fez a linha dura. Os gaúchos sentiram na pele o que é ter que economizar cortando em Educação, Saúde, Segurança. Vai dizer que é agradável estar em uma sala de aula com outros 50 alunos... A sua equipe se atrapalhou a valer quando o assunto foi dinheiro público. Alguns chegaram a misturar com o seu e acabaram levando o que era público para casa - pelo menos é o que saiu por aí na mídia. Mas, de uma forma geral, ela conseguiu diminuir a mazela financeira. Pegou empréstimo? Sim, mas com uma forma mais suave para pagar. Fez, o que não se faz: papagaio para pagar outro papagaio. Mas parece que deu certo. Chegamos no último ano de governo e ela já tem algo para investir. Ainda é pouco. Se o novo jeito de governar - indiferente de nome ou partido - persistir, acredito que logo vamos poder contar com muito investimento público. Foi o que aconteceu no governo federal. Lula deu uma ótima sequência ao que Fernando Henrique criou e implantou. O resultado: o Brasil tem dinheiro.
O mais curioso é que ela levou cacetada de todos os lados. Entretanto está lá com a mesma firmeza e convicção. Todas as atitudes extremas que tomou antes continuam a ser defendidas, mesmo que isto signifique ainda mais descontentamento entre seus possíveis eleitores.

Palavras

Quero trocar palavras comigo; quero dizer coisas que gosto de ouvir e me retribuir da mesma forma; maluquice? Não sei. O que sei é que enquanto me agrado com as coisas certas a fazer ou a dizer, mais me curto, me valorizo, me sinto bem. Foi para isto que vim ao mundo: para me sentir bem. Acredito que todos viemos com essa finalidade. Então converse com seu "eu" e o convença de que somos especiais.

Circo

Falávamos, no programa Saia da Toca (aos sábados às 19h na Tropical FM), sobre a chegada do Circo Koslov. Daí comecei a pensar... Que coisa bacana é o circo. As brincadeiras que eles apresentam, as palhaçadas, os malabares, enfim, tudo que envolve este mundo, mutante e ao mesmo tempo repetitivo. Mutante, porque esses artistas a cada semana estão em um ambiente diferente, com cultura ímpar; repetitivo, porque faz trocentos anos que utilizam os mesmos mecanismos para encantar os espectadores. E o melhor de tudo: encantam. Você até já sabe o que vai ser dito. É quase como assistir Chaves pelo SBT. Mesmo assim, vale pagar o ingresso, ver o esmero de quem, todo dia, se fantasia para agradar aos outros. E viva o circo!!!

quarta-feira, março 10, 2010

Cagada ambiental

O Estado, como entidade administrativa, tentando se livrar de suas atribuições, mais uma vez fez porcaria. Entregou aos municípios a liberdade de tomar decisões sobre as questões ambientais. Lógico que fazem bobagem para agradar a um ou outro conhecido. Assim, ganham os amigos dos que estão lá no poder por quatro anos, perde a natureza.

Frase célebre

"A ação nem sempre traz felicidade, mas não há felicidade sem ação." (Benjamin Disraeli)

Paciência

Tenho problemas em tolerar certas pessoas - está bem, talvez o problema seja eu -, mas indiferente de qual pode ser a criatura intolerável, continuo as achando intoleráveis. Me refiro aqueles que têm diarréias mentais. São indivíduos que se consideram seres superiores, que vivem acima do bem e do mal, que não conseguem conviver com os demais sem demonstrar ar de superioridade. Penso que um pouco é necessário, porque não podemos ficar rastejando em frente aos outros, como se não tivéssemos capacidade para exercer nossas funções, viver, ...

domingo, março 07, 2010

Quero

Quero caminhar pelos trilhos,
antes que chegue o trem;
quero me molhar,
quando a chuva cair;
quero pedir carona num deserto,
quando o primeiro camelo passar;
quero saber que plantei a árvore,
quando estiver colhendo o fruto;
quero viver a inocência de ser criança,
antes de ficar velho demais para lembrar como era;
quero cair tombos,
antes de aprender a andar de bicicleta;
quero viver a vida,
antes que ela vire nome de novela;
quero apenas, e tão somente, ser eu,
antes que o "eu" se acabe.

sábado, março 06, 2010

Tudo certo

Depois de uma semana tumultuada, posso dizer que tudo está certo. É assim que vai ser. Na próxima semana, tudo vai dar certo. As coisas vão acontecer, como devem acontecer, com grandeza, evoluindo, transformando pedras em degraus para subir as escadas que a vida nos obriga a subir.

quinta-feira, março 04, 2010

Queria

Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
E até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer...

Queria ter aceitado
As pessoas como elas são
Cada um sabe alegria
E a dor que traz no coração...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor...

Queria ter aceitado
A vida como ela é
A cada um cabe alegrias
E a tristeza que vier...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr...

Salve, Sérgio Brito!!!