quarta-feira, junho 27, 2012

Palestra na Unipampa

As férias costumam surpreender. Já vi paisagens maravilhosas, geralmente, em ambientes praianos, quer seja no Nordeste brasileiro, quer seja na apaixonante Florianópolis. Mas o meu período de descanso deste inverno me vez viver experiências diferentes e bem proveitosas. Estive, pela primeira vez, em cidades gaúchas como Pelotas e Jaguarão. Também fiz minha primeira visita ao Uruguai, um país que me chama a atenção, aqui na América do Sul. Nada da que se acha europeia, a Argentina. Aliás, de tanto se achar europeia, está igualando aos países do Velho Continente e se metendo em crises e confusões internas e externas, mas isto é assunto para outrora. O bacana foi a oportunidade que tive de conversar com os alunos da Unipampa, em Jaguarão. "Palestrei" para eles sobre a Comunicação nos dias atuais e a interface com as redes sociais. Coloquei entre aspas, porque não gosto da ideia de palestrar. Prefiro fazer o que fizemos, uma troca de ideias, em círculo, na qual coloquei um pouco do meu conhecimento e recebi o conhecimento deles. Foi bom demais. Certamente levo bem mais do que a lembrança do saboroso jantar, pós-palestra. Levo a certeza de que tivemos bons momentos, ali, na sala 205. Ah, evidentemente passei pelo free shop e trouxe algumas lembranças do Uruguai. Também sou filho de Deus, né.

quarta-feira, junho 20, 2012

Continua o Diário

Hehehe, diário nada, falo o que quero e o que pode ser publicado. hehehe. Tudo bem, faz de conta que é diário. Tomei muito e gostoso vinho com duas amigas com quem não conversava há tempo. Foi muito boa a companhia. Uma noite que não prometia nada me fez rir horrores e sentir muitos sabores. Vinho bom demais. heheheh

terça-feira, junho 19, 2012

Diário de bordo

Então, alguns momentos das férias cabem ser registrados. O período de recesso, como costumam chamar os vereadores, iniciou no começo da madrugada de sábado. Cerveja com colega de trabalho marcou o apito do árbitro para o começou deste jogo. Sábado para passar a manhã na Tevah, tentando fazer um look diferente: acho que deu certo, lógico, com as sugestões da Sabrina e do Rodrigo. Busão - só para aqueles que esperam o carro retornar da reforma - e Porto Alegre para a casa do amigo Julio César. O cara está fazendo uma reforma geral em seu apê - para ele é fácil escolher tudo, pois é arquiteto. "Visita" à loja de material de construção, hidráulico e elétrico, com Julio, Binho e Thiago, depois, Barra Shopping (é muito bom este lugar). Jantinha básica (violinha) no Pedrini da Cidade Baixa. Bora lá que teve festa do grande Clark Couto (hehehe). Muito bombado o Café de Le Musique. Rolou até McDonald no fim da noite - quase início da manhã. E o almoço de domingo, uma surpresa para mim: comida japonesa, ou chinesa, ou sei lá de quem, o importante é que comi com os palitinhos e até que consegui direitinho, seguindo as orientações do Julio César. Aí passa a fazer parte do grupo o Cristiano, também. Tarde no Gasômetro e filmezinho para terminar o domingo.Ah, não sem antes rolar um cheese. Bom, além da comilança rolou muita diversão e bate-papo. Segunda-feira, teve até bolo, by gourmet Julio César, heheh.

sábado, junho 16, 2012

Tenho medo


Comentário apresentado na quarta-feira, 13. TV Informativo, Informativo Notícias.

Férias

Alpargata, meia, pernas para cima, um note no colo, calça de moleton e camiseta surrada. A própria versão do esculacho, o largado, algo que beira ao bizarro, que apesar da descrição feita, parece indescritível. Pois é, sou eu em uma bucólica manhã de sábado. Desânimo? Depressão? Abandono? Solidão? Que nada. FÉRIAS. F-É-R-I-A-S Parei. A mente, aos poucos, esvazia, dando lugar a uma organização de 15 dias, que têm tudo para serem muito bons. Algumas atividades ousadas, outras malucas, mas todas que mostram a minha cara, o meu perfil, que sou de verdade. O Marcio que, talvez, só o Marcio conheça. E esta criatura catatônica está pronta para tudo o que tem por vir. Então, dona férias, sua linda, minha linda, gostosa curvilínea que se chega e me domina, seja bem-vinda, faça de mim sua vontade; estou à sua disposição. A única coisa que solicito, de momento, é me deixar, daqui a 15 dias, em frente o local de trabalho, inteiro e apto para retornar. Até lá, faço do esculacho a minha moda.

terça-feira, junho 12, 2012

Dia dos Namorados

Chegou o Dia dos Namorados e a maior consolação, para quem não namora, é criar frases de efeito, que podem ser engraçadinhas: "É melhor estar solteiro no Dia dos Namorados do que casado no Carnaval". A impressão é de que os solteiros acordaram com o Patati Patatá incorporados, os dois, em seu corpo. Recalque? Pode ser. Fuga? É mais provável. Para os românticos por natureza estar sozinho nesta data é como se algo tivesse faltando. É evidente que estar acompanhado de alguém que não costuma se ater à datas, como esta, pode ser tão frustrante quanto. Imagina você se produzir, bolar uma noite especial, velas, vinho, jantar, e o camarada vai para o jogo de futebol, ou a menina tem que estudar para o concurso. Puta que pariu. Ops, foi mal. É evidente, também, que isto não quer dizer que você é desprezado ou foi esquecido. São formas diferentes de se viver o amor. E vai entender o tal amor... Aí sim é que mora o problema. Não vejo muita explicação nele. Ele é o que é. Faz brilhar o olho, dá o frio na barriga, faz suar a mão e arrepiar os pelinhos de todo o corpo. É isto e tudo mais que você vive no dia a dia. O ciúme, o carinho, o abraço, o beijo, a vontade de estar perto o tempo todo, tudo faz parte, mas nada explica. E para que explicar? Amor foi feito para ser vivido, sentido, explorado ao máximo, e para ser eterno, caindo no popular, enquanto dure. E que sempre dure pare sempre.

quarta-feira, junho 06, 2012

Amor, namoro, política e eleição


Estamos bem perto do Dia dos Namorados e parece que a maior preocupação dos casais enamorados, nesta época, é saber qual presente comprar para a pessoa amada. O que irá dar para a amada ou para o amado? Flores, bombons recheados, um perfume, uma roupa, algo que possa demonstrar seus sentimentos, além, é claro, de abraços calientes, de um beijo gostoso e da renovação dos votos do amor eterno. As lojas estão cheias de opções que podem agradar aos mais variados gostos e bolsos. Mas é claro que isto não pode ser feito apenas uma vez por ano. Mostrar que você tem sentimentos, que ama, que quer viver junto de outra pessoa, deve ser um trabalho verdadeiro, árduo e diário. A cada amanhecer é preciso acordar, olhar para o lado, ter certeza de que você ama, e tornar isto evidente. Um café na cama, uma flor ao lado do travesseiro, um cartão dizendo eu te amo, um beijo mandado por uma mensagem no celular, e, aproveitando o show do roupa nova, hoje à noite, pode-se parafrasear a música volta pra mim, que diz “eu te amo e vou gritar pra todo mundo ouvir. ter você é meu desejo de viver. Sou menino e teu amor é que me faz crescer. E me entrego, corpo e alma pra você”. Você pode dizer que ainda faltam alguns dias para o doze de junho. É verdade. Mas é sempre importante demonstrar como amamos a pessoa que está conosco. Assim, como é importante para os políticos, demonstrarem, durante os quatro anos em que estão no poder, a sua simpatia, seu interesse pelo eleitor, pelas pessoas que o colocaram lá. Estamos às vésperas de uma eleição. É hora de aparecer muito apaixonado dizendo que você é a pessoa mais importante do mundo e que, em troca, deve lhe dar o voto. É mais do que importante saber em quem confiar e digo isto agora, que ainda não temos candidatos definidos, para que fique bem claro que esta deve ser uma prática cotidiana, como a vivência de um longo e intenso amor, e não algo de momento, como uma paixão de verão ou de carnaval. Enquanto os pretendentes das urnas não vêm bater à nossa porta, vamos nos declarar a quem, de fato, merece, os nossos amores.